A CHAVE para desenvolver a competência

Não espere que o sucesso bata à sua porta. Tenha a chave para abrir você mesmo seus próprios caminhos.

eduardo_correa

Eduardo Cassano Correa

A CHAVE, neste título, faz uma analogia à possibilidade em abrir as portas para o sucesso, e é exatamente isso que podemos esperar deste modelo que, se entendido, aplicado e desenvolvido lhe trará a competência necessária para alcançá-lo. Na década de 80 o conceito de competência, entre os estudiosos no assunto, foi definido como o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que justificam um alto desempenho.

No Brasil, este conceito ficou conhecido como CHA referindo-se às iniciais de cada característica. Sendo assim, os profissionais de RH passaram a usar o conceito nos processos de contratação e os gerentes começaram a considera-los para as transferências e promoções de seus funcionários.

Porém, mais recentemente, novas características foram atualizadas ao modelo que passou a ser referenciado como CHAVE, assim, além do conhecimento, habilidade e atitude, incorporou-se valores para o V e entorno para o E. Alguns autores o complementam com energia, emoção, entusiasmo e ética, porém, considero que estes estejam, de alguma forma, nas características citadas anteriormente.

eduardo_correa4

Pode-se destacar as características que permitirão desenvolver a competência. O (C) conhecimento é o saber, refere-se ao conhecimento sobre fatos, conceitos e definições. Está na formação escolar, nos livros e artigos que lê, nos eventos e palestras que participa e em informações em geral, enfim, é o resultado do aprendizado contínuo do indivíduo.

A (H) habilidade é o saber fazer. É usar e aplicar o conhecimento adquirido nas atribuições reais do trabalho, seja ele para resolver problemas ou situações ou para criar e inovar, portanto, habilidade depende de prática, treino, erros e acertos. Com habilidade devemos controlar nossas emoções. Emoção exige repensar atitudes e comportamentos visando melhorar os relacionamentos.

A (A) atitude é querer fazer. É fazer acontecer e está diretamente relacionada com a ação. É ela que nos permite alcançar ou superar metas, assumir riscos, atuar como agente de mudança, agregar valor, obter excelência e focar em resultados. Energia e entusiasmo completam a noção de atitude através da força e paixão naquilo que empreendemos.

Os (V) valores são crenças do indivíduo. Valor é intrínseco a cada pessoa e forma a base para a tomada decisões, ou seja, aquilo que que o indivíduo considera ou não fazer. Não há aqui uma verdade absoluta, pois o que é certo para um, pode ser errado para outro. Dentro desta característica incluem-se a seriedade, responsabilidade, honestidade e a ética, princípios que o indivíduo traz consigo desde criança e é adquirido na sua relação familiar e no cotidiano ao longo de sua existência.

O (E) entorno é ambiente externo. É única característica externa ao indivíduo. O entorno representa o ambiente ao qual ele está inserido, no caso refere-se à organização, sua cultura, visão, valores, missão e modelo de gestão.

eduardo_correa2

CHAVE – Modelo de Competência

Portanto, não espere que o sucesso bata à sua porta. Tenha a chave para abrir você mesmo seus próprios caminhos através da competência adquirida em sua carreira.

Referências bibliográficas

NBR ISO 9000: Sistemas de gestão da qualidade – Fundamentos e vocabulário. Rio de Janeiro. 2015.

Baartman, L.K.J. & Bruijn, E. (2011). Integrating knowledge, skills and attitudes: Conceptualising learning processes towards vocational competence. Educational Research Review. 6. 125-134. 10.1016/j.edurev.2011.03.001.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: o Novo Papel dos Recursos Humanos nas Organizações. 4. ed. Barueri, SP: Manole, 2014. 624 p.

CONHECIMENTO, Habilidade, Atitude, Valores e Entusiasmo: uma evolução de suas competências. 2014. Disponível em: <http://equipe-de-alta-performance.com.br/2014/05/22/233/>. Acesso em: 14 set. 2018.

CORREA, Eduardo Cassano. A identidade da empresa como um primeiro passo para o sistema de gestão. 19. 2018. Disponível em: <https://revistaadnormas.com.br/2018/09/11/a-identidade-da-empresa-como-um-primeiro-passo-para-o-sistema-de-gestao/>. Acesso em: 14 set. 2018.

FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Construindo o conceito de competência. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rac/v5nspe/v5nspea10.pdf>. Acesso em: 16 set. 2018.

LAAKSO-MANNINEN, Ritva; VIITALA, Riita. Competence Management and Human Resourse Development: A theoretical framework for understanding the practices of modern Finnish organisations. 2007. ed. Helsinki: HAAGA-HELIA University Of Applied Sciences, 2007. 120 p. Disponível em: <http://www.haaga-helia.fi/sites/default/files/Kuvat-ja-liitteet/Palvelut/Julkaisut/hrdweb.pdf>. Acesso em: 14 set. 2018.

LAUBY, Sharlyn. The Difference Between Knowledge, Skills and Abilities. 2013. Disponível em: <https://www.hrbartender.com/2013/recruiting/the-difference-between-knowledge-skills-and-abilities/>. Acesso em: 14 set. 2018.

SANTOS, Maria. A Ética e os Valores do Indivíduo. 2011. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/a-etica-e-os-valores-do-individuo/54296/>. Acesso em: 16 set. 2018.

SILVA, Jônatas R. CHA: conhecimento, habilidade e atitude. 2010. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/cha-conhecimento-habilidade-e-atitude/39202/>. Acesso em: 14 set. 2018.

Eduardo Cassano Correa é engenheiro mecânico com MBA em gestão empresarial, é especialista em gerenciamento da qualidade e atua em empresas do ramo automotivo há mais de 20 anos.



Categorias:Opinião

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: