Seja um líder de equipe, torne-se um intraempreendedor e faça um planejamento estratégico

Confira mais algumas estratégias e orientações, as quais trouxeram resultados significativos à nossa equipe, levando a você um guia que, se aplicado, com certeza criará condições para você alavancar sua carreira e alcançar seu sucesso profissional.

Mauricio Ferraz de Paiva 2018

Mauricio Ferraz de Paiva

Seja um líder de equipe

Dificilmente, hoje em dia, realizamos alguma tarefa sozinhos. É muito comum, principalmente dentro das empresas, dependermos de um colega para finalizarmos determinada tarefa. Em uma montadora de automóvel, por exemplo, a área de produção é composta por diversos setores, cada responsável por uma determinada etapa do processo. Somente no final, após cada etapa estar concluída, tem-se o produto  por completo, ou seja, o carro. A isto, chamamos de trabalho em equipe.

O trabalho em equipe faz parte do nosso dia-a-dia. Mas isso, muitas vezes, está mais nítido na teoria ou nos discursos de líderes. Na prática, infelizmente, ainda nos deparamos com muitos profissionais que não se comportam como se estivessem trabalhando em conjunto. Use você como exemplo: quantas vezes realmente se sentiu participando de uma equipe, contribuindo com suas ideias, sugestões, comemorando as conquistas, ou até mesmo dividindo a responsabilidade quando algo não saiu conforme o planejado?

A falta de entrosamento entre os membros das equipes pode não afetar diretamente a busca das metas de uma empresa. Mas o resultado final será afetado por este pois, o trabalho em equipe, ajuda a motivar as pessoas. Pessoas motivadas produzem mais e em menos tempo. Com o trabalho em equipe, não só a empresa tem muito a ganhar, mas como o profissional, já que conseguirá trabalhar em um ambiente muito mais saudável, contando com a colaboração de todos os colegas. É aquela velha história: unir o útil (trabalhar) ao agradável (trabalhar com prazer).

Quando não existe colaboração entre os membros das equipes, os profissionais são obrigados a trabalhar sob pressão, o que gera falta de motivação e, consequentemente, queda de produção e estresse. Mas qual a verdadeira importância de se trabalhar em equipe? Apesar de muitas vezes preferirmos o trabalho individual, para termos assim o total controle da tarefa, há certos pontos que somente alcançaremos com o trabalho em conjunto. Trabalhando coletivamente há como se d as habilidades de cada um dos membros da equipe. Afinal,  ninguém é excelente em tudo. Determinadas pessoas se destacam no relacionamento interpessoal, em liderança, outras, já dominam de forma exímia a informática; existem aquelas que se sobressaem na negociação com fornecedores. O papel de uma equipe é justamente o de juntar pessoas com todas essas habilidades, tornando possível aquele resultado que, individualmente, parece impossível.

Mas se isso tudo fosse muito fácil, não haveria tanto fracasso de equipes no mundo dos negócios. O que podemos fazer para construirmos equipes sólidas, com pessoas entrosadas, que almejem o tempo todo o mesmo objetivo?

O papel do líder de equipe é essencial para o sucesso do time. Um dos principais motivos do fracasso é a falta de comunicação entre o líder e os demais profissionais: se os objetivos a serem alcançados não ficam claros para todos, os membros da equipe se sentem inseguros, e sem um parâmetro para medir o trabalho que está sendo feito, o que resulta em muita perda de tempo e dinheiro.

Outro ponto a se pensar é que, ao se trabalhar em equipe, a convivência com as pessoas aumenta muito, e trabalhar com o ser humano é algo realmente muito complicado. Em qualquer time podemos facilmente identificar determinados tipos de personalidade: o que se acha a pessoa imprescindível do time; pessoas engajadas apenas nas metas pessoais, e não no resultado final; além daqueles que não acreditam no alcance do objetivo desde o início, não tomando para si as responsabilidades.

Para lidar com tantas pessoas diferentes, um bom líder deve desempenhar papéis importantes durante o processo. Atente agora para as principais habilidades que você, como líder, deverá ter:

– Assegure-se que todos os membros estão participando ativamente da equipe, contribuindo com sugestões, ideias novas. Diferentes pontos de vista podem contribuir, e muito, para o sucesso de uma equipe. E é papel do líder de equipe fazer como que o lado empreendedor de cada um dos profissionais apareça no trabalho.

– Saiba administrar conflitos. Evite ao máximo que “picuinhas” entre os profissionais façam cair a produtividade do time. No caso de tensões, resolva a situação o mais rapidamente possível entre os envolvidos.

– Deixe claro o objetivo e metas principais da equipe. Como já mostramos no início deste capítulo: sem comunicação, o time se sentirá perdido, e o caminho para se alcançar o resultado final será muito mais trabalhoso e cheio de conflitos.

– Ouça os membros da equipe. Quando algo for dito, procure sentir a aceitação de todos os colegas. No caso de sugestões ou críticas, ouça-as e deixe claro se são pertinentes ou não ao processo. Isso fará com que todos se sintam igualmente importantes, e ajudará na motivação da equipe.

– Trabalhar em equipe pode ser excelente se  houver à frente do trabalho um líder bem preparado, que consiga aproveitar o que há de melhor em cada um dos profissionais. Aprimore suas habilidades, trabalhe mais o “nós”, e menos o “eu”, e dê à sua equipe maiores chances de sucesso.

Torne-se um intraempreendedor

O que vem a ser isso intraempreendedorismo? Na verdade, essa palavra é tradução do francês para “intrapreneur”, que significa empreendedor interno. As empresas atuais cada vez mais procuram profissionais cujas características fujam da normalidade. Elas querem profissionais que realizem novos projetos, deem ideias, sempre provando que tudo é possível com muita dedicação e empenho, desde as coisas simples até a mudança de metodologias, práticas, destacando assim a atuação da empresa  nesse mercado tão competitivo que encaramos hoje.

De acordo com alguns estudiosos do assunto, intraempreendedor é aquele profissional que, “a partir de uma ideia, e recebendo liberdade, incentivo e recursos da empresa, dedica-se a transformar esta ideia em um produto de sucesso. Não é necessário deixar a empresa onde trabalha para vivenciar as emoções, riscos e gratificações de uma ideia transformada em realidade”. Por isso,  empreendedores são importantes não apenas na implantação de novos projetos, negócios, mas também nas organizações já consolidadas, que buscam inovação e ideias para projetos virarem realidade.

Como saber se você é ou não um intraempreendedor? Abaixo seguem algumas características que diferenciam esse tipo de profissional dos demais, segundo aqueles especialistas:

– Age sempre como o dono da empresa: não se preocupa apenas com os problemas e questões ligados ao seu departamento, mas à organização como um todo.

– Tem paixão pelo que faz: isso inclui acreditar no negócio e ter a sensação de que a experiência está valendo a pena.

– Tem habilidade de transformar iniciativa em acabativa: implanta projetos com começo, meio e fim.

– É persistente: faz de tudo para que o negócio dê certo e dissemina a ideia para outros colaboradores, encorajando-os a continuar.

– Tem prazer em passar para frente seus conhecimentos: gera efeito cascata e forma outros profissionais empreendedores. Este tópico é importante porque é praticamente impossível a empresa funcionar com apenas um único empreendedor.

– É proativo e se antecipa ao futuro: tem capacidade de ver na crise uma oportunidade de crescimento, tanto para ele como para a empresa.

Na teoria pode parecer bem bonito e fácil. Mas há que se dizer a verdade: as barreiras são inúmeras. Dificuldades, é claro, não faltarão na vida do profissional intraempreendedor. Porém, a importância dos profissionais empreendedores está no fato de que eles são os verdadeiros agentes de mudança nas empresas. Seja então um agente de mudança, inove, dê sugestões, ideias. Atualmente, as empresas precisam de intraempreendedores para sobreviverem. Seja então um deles.

Faça um planejamento estratégico

Muito provavelmente você já ouviu falar em planejamento estratégico. As empresas atuais cada vez mais se preocupam com o futuro, com a antecipação de problemas, enfim, existe uma necessidade muito grande em se planejar melhor todos os projetos, metas e ações, para evitar surpresas e poder enxergar o futuro da empresa.

Mas, o que vem a ser, na realidade, um planejamento estratégico? Neste capítulo você se familiarizará um pouco mais com este conceito. Tente se lembrar quantas ideias você teve ultimamente. Agora, conte quantas dessas ideias realmente saíram do pensamento para se tornarem reais e com resultados positivos.

Milhares de ideias poderiam ser colocadas em prática e com sucesso, se um planejamento fosse cuidadosamente feito. Todos nós dedicamos pouco tempo para sentar e planejar coisas. Preferimos executar ao invés de planejar. Porém, por causa dessa falta de planejamento, a maioria de nós está propensa ao fracasso e à decepção.

A falta de tempo é hoje um dos fatores que mais contribui para esse erro. Experimente pegar apenas uma de suas melhores ideias e faça um planejamento.

Comece fazendo simples questionamentos sobre a ideia, como por exemplo: “Quanto tempo eu tenho para colocá-la em prática?”, “Será necessária a ajuda de algum colega ou setor da minha empresa?”, “Quanto de recursos eu precisarei utilizar?, e assim vai…”.

Crie um checklist de situações e processos que devem ser verificados, aproveitando também este momento para se antecipar a possíveis problemas. Por exemplo: “O que posso fazer para evitar que o prazo para implantação da ideia se estenda além do previsto?”, “Há etapas do processo que poderiam ser realizadas simultaneamente?”, ou ainda “Como poderia aproveitar melhor o tempo da equipe de trabalho envolvida?”.

Faça um acompanhamento do processo. Não adianta apenas planejarmos a ideia. O controle de realização das ações planejadas é essencial para o sucesso do processo, além, é claro, da verificação dos resultados alcançados. A forma com que esse acompanhamento é realizado depende muito da complexidade do que está sendo implantado. O importante é não omitir essa etapa, para que sua ideia, no final, não se resuma em decepções e fracassos.

O planejamento eficaz é, sem dúvida alguma, o grande responsável pela diferença entre almejar o sucesso e alcançá-lo. Isso vale não só para as empresas, mas para nós profissionais. Acompanhar o ritmo acelerado das empresas atualmente é uma tarefa árdua, porque o mercado é instável e incerto: não há como se antecipar aos concorrentes, acompanhar 100% as preferências instáveis dos clientes – que estão cada vez mais exigentes -, adivinhar as resoluções do governo que estão por vir, e milhares de outras incertezas. E se a empresa sofre com esses fatores, o que dirá o profissional, que a cada dia é mais cobrado pelos resultados que obtém.

Porém, por outro lado, são muitos os exemplos de empresas e, consequentemente, de profissionais que se sobressaem, mesmo com todos os problemas que acabamos de citar. Se à primeira vista isso parece fácil, por trás desse sucesso há sempre muito trabalho, esforço e administração. Um profissional que planeja seus processos consegue tomar mais facilmente decisões acertadas. Suas ideias não só saem do papel, como têm resultados positivos, abrindo caminho para o sucesso da empresa e consequentemente, seu sucesso.

É esse o papel real do Planejamento Estratégico. Planejando nós conseguimos estabelecer objetivos e metas; traçamos alternativas para situações adversas, evitando assim que a ideia pare no meio do caminho; definimos recursos para a realização de todo o processo. Ou seja, o Planejamento Estratégico nos dá o controle da situação, do início ao fim.

Mas, como tudo nessa vida, o planejamento exige aprendizado. E o melhor modo de se aprender é a prática. Por isso, deixe de lado aqueles pensamentos de que planejar é muito complicado ou perda de tempo. Comece pegando apenas uma de suas ideias e coloque-a em prática, partindo de um planejamento. Depois, é só colher os frutos que, com certeza, serão satisfatórios.

Mauricio Ferraz de Paiva é engenheiro eletricista, especialista em desenvolvimento em sistemas, presidente do Instituto Tecnológico de Estudos para a Normalização e Avaliação de Conformidade (Itenac) e presidente da Target Engenharia e Consultoria – mauricio.paiva@target.com.br



Categorias:Opinião

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: