Publicado em 17 Nov 2020

A identificação dos gases em cilindros

Redação

Muitas operações industriais e em laboratórios requerem o uso de gases comprimidos para uma variedade de operações diferentes. Eles representam um perigo para as pessoas e o ambiente. Dependendo do gás específico, há um potencial de exposição simultânea a riscos mecânicos e químicos. Os gases podem ser inflamáveis ou combustíveis, explosivos, corrosivos, venenosos e inertes. Se o gás for inflamável, os pontos de inflamação abaixo da temperatura ambiente combinados com altas taxas de difusão representam perigo de incêndio ou explosão. Os riscos adicionais de reatividade e toxicidade do gás, bem como asfixia, podem ser causados por altas concentrações até mesmo de gases inofensivos como o nitrogênio. Como os gases estão contidos em recipientes de metal pesados e altamente pressurizados, a grande quantidade de energia potencial resultante da compressão do gás torna o cilindro um foguete em potencial ou uma bomba de fragmentação. O conteúdo de qualquer cilindro de gás comprimido deve ser claramente identificado. Essa identificação deve ser estampada no cilindro ou em uma etiqueta. Os sistemas de etiquetas de três partes disponíveis comercialmente também podem ser usados para a identificação e inventário. Nenhum cilindro de gás comprimido deve ser aceito para uso que não seja identificado legivelmente o seu conteúdo pelo nome. Se a etiqueta em um cilindro se tornar confusa ou for desfigurada a ponto de o conteúdo não ser identificado, o cilindro deve ser marcado como conteúdo desconhecido e devolvido diretamente ao fabricante. Deve-se conhecer os requisitos exigíveis para identificação dos gases em cilindros.

Da Redação – 

Onde a identificação de um gás comprimido é necessária, a segurança do esforço de amostragem torna-se uma preocupação crítica. Devido às características químicas de alguns gases, pode ocorrer incêndio ou explosão ou outra liberação de gás tóxico durante a amostragem. Quando os cilindros ou válvulas se deterioram, é muito possível que haja falhas que resultem na liberação descontrolada do conteúdo. Os procedimentos e tecnologias que têm sido usados historicamente para o gerenciamento de cilindros em más condições nem sempre atendem aos padrões de segurança adequados.

Essas técnicas incluem a liberação descontrolada, a remoção da válvula e o rosqueamento não contido. A liberação não controlada tem sido historicamente a metodologia empregada para cilindros problemáticos. Isso inclui a penetração da carcaça do cilindro com projéteis ou explosivos. Nenhum deles prevê a proteção do meio ambiente e depende da distância para proteção do pessoal. Uma variação proposta desta técnica envolve a detonação de explosivos dentro de uma câmara de bomba estanque a gás. Com alguns gases, no entanto, a energia liberada pela de...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica