Publicado em 27 Jul 2021

O Brasil no programa Artemis da Nasa

Redação

O plano da NASA é duplo: alcançar a meta de um pouso humano até 2024 enquanto trabalha, simultaneamente, para a exploração lunar sustentável até o final da década de 2020, datas consideradas ambiciosas e que deverão acelerar as diversas inciativas que ocorrem em paralelo. O programa Artemis foca no retorno à Lua a partir de 2021. A construção de elementos sustentáveis na Lua e ao seu redor permitirão o desenvolvimento mais rápido de novas investigações científicas e experimentos tecnológicos, que conjugam atividades robóticas e humanas. Da mesma forma que a Estação Espacial Internacional criou as condições para avançarmos para a Lua, o estabelecimento de espaços habitados na Lua fornecerá as condições para a exploração e conquista de Marte.

Elaine Marcial – 

Se pararmos para pensar estrategicamente sobre o futuro da humanidade, ela passa, ao meu ver, pela descoberta de energia abundante e barata e pela conquista do espaço. Até para conquistarmos o espaço teremos que ter energia em abundância.

O Brasil deu um passo importante na nova corrida espacial, que integra a iniciativa pública e privada, ao assinar a parceira com a Agência Espacial Americana (Nasa), que contempla a sua participação no programa Artemis. Tal programa tem por objetivo levar a primeira mulher e o primeiro homem não branco à Lua até 2024, bem como desenvolver tecnologias para enviar a primeira missão humana à Marte.

O plano da NASA é duplo: alcançar a meta de um pouso humano até 2024 enquanto trabalha, simultaneamente, para a exploração lunar sustentável até o final da década de 2020, datas consideradas ambiciosa e que deverão acelerar as diversas inciativas que ocorrem em paralelo. O programa Artemis foca ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica