Norma Regulamentadora nº 12 (NR 12) aumenta a segurança dos equipamentos

Pensando na segurança dos funcionários de uma empresa, o governo brasileiro criou em 8 de julho de 1978 através do Ministério do Trabalho, a NR 12 que estabelece critérios para garantir a segurança dos trabalhadores quando operam uma máquina.

cristiano

Cristiano Bertulucci Silveira

A adequação à NR 12 pode e deve ser aplicada a cada componente de uma máquina industrial pois todas sem exceção possuem seus próprios riscos mecânicos e elétricos. Como sabemos, qualquer tipo de equipamento pode causar uma variedade de lesões abrangendo desde pequenos arranhões, queimaduras ou cortes e até ferimentos graves como fraturas, lacerações, lesões por esmagamento ou mesmo amputação e morte.

Assim, quando falamos em adequação à NR 12, estamos falando em projetar e instalar dispositivos no equipamento que diminuam ou eliminem os riscos de acidente. Alguns exemplos são a instalação de telas de proteções em polias e correias acionadas de forma a evitar que alguém coloque a mão quando a máquina está em operação. Em uma adequação NR 12, cada máquina deve possuir proteções adequadas de maneira a proteger os operadores e outros funcionários na área de trabalho contra riscos criados por pontos de contato, peças giratórias, faíscas e lançamentos de detritos.

Pensando na segurança dos funcionários de uma empresa, o governo brasileiro criou em 8 de julho de 1978 através do Ministério do Trabalho, a norma regulamentadora número 12 que estabelece critérios para garantir a segurança dos trabalhadores quando operam uma máquina. Assim, quando fazemos a adequação NR 12, estamos cumprindo regras que permitem gerenciar a seleção correta, aquisição e utilização de práticas seguras de trabalho, inspeção e manutenção dos equipamentos e dispositivos instalados em uma indústria. Assim, a NR 12 abrange as diretrizes para identificação e adequação de locais com riscos de acidente que colocam em risco qualquer funcionário da empresa.

Um programa de adequação NR 12 abrange todos os setores de uma indústria que possuir qualquer tipo de atividade capaz de resultar ferimentos devido a operação de máquinas. Assim, um bom programa de adequação NR 12 estabelece os papéis, responsabilidades e treinamentos dos operadores de máquinas (incluindo funcionários em tempo integral, funcionários terceirizados ou estagiários) bem como os funcionários que compõem a equipe de segurança do trabalho. Além disso, um programa de adequação NR 12 descreve todos os aspectos de aplicação de proteções de máquinas, inspeção, responsabilidade da equipe pela condição e uso do equipamento, práticas seguras de trabalho, requisitos de treinamento e manutenção de registros.

Veja que ter um entendimento de como uma máquina funciona e como as proteções podem resguardar um funcionário resultará em um risco reduzido de ferimentos. Assim, temos os principais pontos que um bom programa de adequação NR 12 deve abranger:

Evitar contato – as proteções da máquina devem fornecer uma barreira física que impeça o operador de colocar qualquer parte de seu corpo na “zona de perigo” durante o ciclo de operação da máquina;

Ser à prova de violação – as proteções da máquina devem ser seguras e fortes para que os trabalhadores não possam contorná-las, removê-las ou adulterá-las. Assim, elas devem estar integradas à máquina sempre que possível. Somente se a proteção não puder ser fisicamente conectada à máquina, ela deve ser anexada em outro lugar;

Parar o equipamento imediatamente sob qualquer risco – Caso haja alguma operação anormal da máquina, o operador deve ter acesso perto do mesmo a uma botoeira de emergência ou qualquer outro dispositivo como chave de emergência por cabo que ao ser acionado pare a máquina imediatamente. Outro exemplo de parada do equipamento é quando o operador tenha que acessar uma parte interna da máquina por uma porta: neste caso a porta deve possuir uma trava de segurança que ao ser aberta desligue o equipamento, eliminando assim o risco de qualquer acidente;

Não criar nenhum novo perigo – Uma adequação NR 12 invalida sua própria finalidade caso crie um risco próprio como um ponto de cisalhamento, uma borda irregular ou uma superfície inacabada que pode causar uma laceração. As extremidades de uma proteção, por exemplo, devem ser fixadas ou aparafusadas de modo a eliminar cantos afiados e as proteções de máquinas não devem obstruir a visão do operador.

Permitir a lubrificação com proteções ainda no lugar – Se possível, ao fazer a adequação NR12, deve-se considerar que o operador possa lubrificar a máquina sem remover as proteções. A localização de reservatórios de óleo fora da proteção com uma linha que leva ao ponto de lubrificação reduzirá a necessidade de o operador ou o trabalhador de manutenção entrar na área de risco.

Não interferir no funcionamento da máquina – Qualquer salvaguarda que impeça um trabalhador de executar o trabalho de forma rápida e confortável poderá em breve ser ignorada ou desconsiderada. Uma salvaguarda adequada pode realmente aumentar a eficiência pois pode aliviar as apreensões dos trabalhadores sobre lesões.

Existem também os riscos não mecânicos que podem ferir os operadores de máquinas ou o pessoal que trabalha nas proximidades de máquinas. Esses riscos incluem estilhaços, lascas ou fragmentos projetados (respingos, faíscas ou sprays) que são criados quando a máquina está operando. Esses riscos podem ser evitados com uma adequação NR 12 que insere uma proteção  ou através do uso de equipamento de proteção individual (EPI). Abaixo um exemplo de proteção em policarbonato que atende esta necessidade.

nr12_2

Existem cinco alguns tipos gerais de proteções de máquinas que podem ser usados ​​para proteger os trabalhadores e o pessoal nas imediações das máquinas. São eles:

Barreiras – estas são barreiras físicas que impedem o contato. Podem ser fixas, intertravadas, ajustáveis ​​ou auto-ajustáveis.

Dispositivos – limitam ou impedem o acesso à área perigosa. Eles podem ser dispositivos de detecção de presença, cabos de retração ou de restrição, controles de desarme de segurança, controles bimanuais ou portas de acesso com sensores de segurança.

Mecanismos Automatizados de Alimentação e Ejeção – Eliminam a exposição do operador ao ponto de operação durante o manuseio dos produtos fabricados;

Localização da máquina ou Distância – este método remove o perigo da área de trabalho do operador.

Proteções Diversas – na adequação NR 12, estes métodos podem ser usados ​​para proteger os operadores e as pessoas nas imediações de máquinas operacionais. Exemplos incluem chapas para conter limalhas, faíscas, sprays ou outras formas de detritos projetados, ferramentas adequadas que um operador pode usar para manipular materiais que entram no ponto de operação e barreiras de conscientização para alertar as pessoas sobre os perigos na área.

Laudo NR 12

Se você precisa avaliar todas as máquinas em sua instalação com o intuito de emitir um laudo NR 12 a fim de atender a norma regulamentadora NR 12 e ao mesmo tempo possui um orçamento limitado para fazer este trabalho, por onde deve começar? O pensamento mais óbvio seria emitir laudo NR 12 para as máquinas mais perigosas, mas seria possível avaliar o que é mais ou menos perigoso? Para isso, antes de pensar no laudo NR 12, você precisa elaborar uma apreciação de risco.

nr12_3

Se tivermos 100 ou mais máquinas para emitir o laudo NR 12, uma apreciação de risco completa de todas elas pode custar cerca de 10% do valor que gastaria para adequar e emitir o laudo NR 12 delas.  Apenas para fazer a apreciação de risco, deve-se considerar pelo menos quatro semanas para realizar a avaliação no local e outras quatro semanas para receber o relatório documentado. Depois de receber o relatório, você ainda terá que ler os resultados de cada máquina e ainda não saberá quais máquinas são mais perigosas e por onde começar a agir.

Orçamento, tempo e priorização são desafios comuns para a maioria dos gerentes de instalações ou de segurança no que diz respeito à proteção, adequação das máquinas e laudo NR 12. A solução pode ser uma ferramenta chamada avaliação de alto nível, às vezes também conhecida como “verificação de segurança”. Menos tempo, menos custo, direção clara: Qual é a diferença entre uma avaliação de alto nível e uma avaliação completa de adequação NR 12? Com uma avaliação de alto nível, um especialista em segurança de máquina revisa cada máquina em sua instalação avaliando a proteção existente, conformidade com padrões NR 12 e identifica onde uma avaliação de risco mais completa e/ou ação corretiva poderia ser necessária. Uma avaliação de risco completa consiste em vários elementos diferentes que podem levar mais tempo pois neste caso os limites da máquina são determinados e as diferentes tarefas que as pessoas executam são avaliadas e documentadas associando e verificando os riscos a cada uma. Assim, cada tarefa perigosa é ponderada pela gravidade da lesão, frequência de exposição e possibilidade de acontecer. Esses três fatores são combinados para determinar um nível de risco para o perigo. Assim, podemos priorizar qual máquina deveria ter o laudo NR 12 emitido primeiro.

Em alguns casos, esse resultado de nível de risco é o escopo do relatório que finalizará com o laudo NR 12. Em uma avaliação mais abrangente, o nível de risco estará relacionado ao nível apropriado de controle necessário e uma solução de proteção proposta para cada máquina será fornecida de forma a balizar a adequação NR 12 e o laudo NR 12. Dependendo do profissional, as avaliações de risco podem incluir mais ou menos detalhes sobre esses vários elementos e por isso é importante saber exatamente o que será incluído no relatório final.

Ao contrário de uma avaliação de risco completa em que uma única máquina pode ser avaliada durante um período de várias horas ou até dias para uma célula complexa, uma avaliação de alto nível geralmente leva apenas minutos por máquina para determinar se a proteção existente é compatível e se algum trabalho adicional precisa ser feito. Normalmente, o avaliador conversará brevemente com o operador da máquina para descobrir quaisquer riscos do trabalho específico que está sendo feito na máquina, o que poderá exigir alguma consideração especial.

A típica verificação de segurança de alto nível incluirá a inspeção de proteções e dispositivos no ponto de operação ou no perímetro onde estiver a máquina, avaliando portanto itens como energia e outras partes móveis. As máquinas também devem ser inspecionadas quanto a existências de barreiras, dispositivos de parada de emergência e dispositivos de isolamento de energia, itens estes que constarão em um laudo NR 12 posteriormente.

Os resultados da verificação de segurança de alto nível devem incluir um relatório por escrito que inclua aprovação/reprovação para cada critério de proteção revisado, como as principais categorias ou critérios de segurança da máquina são classificados, recomendações para as próximas ações e quais máquinas precisam ter uma parada programada para realização dos serviços.

Na maioria dos casos, o relatório priorizará as máquinas para a próxima ação usando um sistema de pontuação. O relatório fornecerá orientações e recomendações sobre quais máquinas precisam de mais atenção e onde dispender tempo e investimento para adequação NR 12 e Laudo NR 12 dos equipamentos fabris.

Todo o processo é projetado para ser muito eficiente, rápido, econômico e produzir resultados em uma fração de tempo e custo em comparação com uma avaliação de risco completa. Se a máquina passar em todas as categorias ou critérios, algumas empresas fixam uma etiqueta ou adesivo de inspeção de aprovação na máquina, informando a data da inspeção e conformidade com os regulamentos de proteção. Estas máquinas, portanto serão as últimas a receberem um laudo NR 12.

Embora uma avaliação completa de risco para 100 máquinas possa custar 10% do investimento total e alguns meses para ser concluída, uma avaliação de alto nível para o mesmo número de máquinas pode custar menos e possibilitar uma priorização por onde os trabalhos devem começar. Assim, o laudo NR 12 para cada máquina pode ser emitido por etapas distribuindo melhor o investimento ao longo do tempo.

O que procurar em um profissional para emitir um laudo NR 12? A emissão de um laudo NR 12 deve ser feita por um profissional com formação em engenharia e pós graduação em engenharia de segurança do trabalho. Deve ter certa experiência a fim de garantir que cada categoria de proteção seja analisada corretamente. O consultor deve atender aos seguintes critérios:

Ter experiência na análise de máquinas, adequação NR 12 e avaliações de nível de risco e estratégias de redução de riscos;

Ter treinamento formal sobre os padrões de avaliação de risco conforme NR 12 e experiência nas metodologias de avaliação de risco pertinentes;

Ter um histórico de avaliação de diferentes tipos e quantidades de máquinas em diferentes unidades fabris;

Possuir capacidade de inspecionar dispositivos de proteção e locais perigosos para os atuais padrões de proteção de máquinas no Brasil;

Ser experiente e ter uma compreensão completa da aplicação correta de dispositivos de segurança e acionamentos;

Ser capaz de fornecer referências quanto a laudo NR 12.

Referência

http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR12/NR-12.pdf

Cristiano Bertulucci Silveira é engenheiro eletricista pela Unesp com MBA em Gestão de Projetos pela FVG e certificado pelo PMI. Atuou em gestão de ativos e gestão de projetos em grandes empresas como CBA-Votorantim Metais, Siemens e Votorantim Cimentos. Atualmente é diretor de projetos da Citisystems –cristiano@citisystems.com.br – Skype: cristianociti



Categorias:Normalização, Qualidade

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: