Publicado em 09 Jul 2019

O ruído em áreas habitadas

Redação

No mundo atual, é muito comum as pessoas ficarem expostas a um nível de ruído excessivo, colocando em risco a saúde psicológica de todos, já que isso interfere na comunicação, acarreta perda de atenção, irritabilidade, fadiga, dores de cabeça, elevação da frequência cardíaca, etc. Mas, existem procedimentos para a medição e a avaliação de níveis de pressão sonora em ambientes externos às edificações, em áreas destinadas à ocupação humana, em função da finalidade de uso e ocupação do solo.

acústica2Da Redação –

O que é ruído e o que é som? Segundo alguns especialistas, pode-se afirmar que som é qualquer variação de pressão (no ar, na água…) que o ouvido humano possa captar, enquanto o ruído é o som ou o conjunto de sons indesejáveis, desagradáveis e perturbadores. O critério de distinção é o agente perturbador, que pode ser variável, envolvendo o fator psicológico de tolerância de cada indivíduo.



Por sua vez, também importa saber o tipo de ruído verificado, pois os ruídos descontínuos, como os decorrentes de impacto, podem, por exemplo, interromper o sono com mais facilidade do que os contínuos. Para os ruídos flutuantes, o nível que causa o incômodo é significativamente menor do que aquele que acarretaria a partir de um ruído constante.

Assim, o ruído possui natureza jurídica de agente poluente. Difere, evidentemente, em alguns pontos de outros agentes poluentes, como os da água, do ar, do solo, especialmente no que diz re...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica