Publicado em 03 Nov 2020

A Qualidade dos simuladores de radioterapia

Redação

O simulador de radioterapia é um gerador de raios X projetado para simular o feixe de tratamento de um acelerador linear em termos de tamanho e direção, mas não de energia. Possui a mesma mobilidade e precisão do acelerador linear e é capaz de produzir imagens radiográficas da área de tratamento para uso no processo de planejamento do tratamento. A necessidade de simuladores desenvolveu-se principalmente a partir do desenvolvimento do acelerador linear, com sua capacidade de fornecer feixes de raios X com doses de profundidade percentuais significativamente maiores, o que resultou na consciência da necessidade de evitar áreas radiossensíveis e os efeitos de longo prazo de terapia planejada. A necessidade de simuladores tem aumentado com os avanços nas técnicas de radioterapia conformacional. Um simulador deve estar em conformidade com a norma técnica e deve imitar a amplitude de movimento, mas não os níveis de energia, das unidades de tensão que podem ser encontradas em departamentos de radioterapia e também ser capaz de produzir imagens radiográficas e fluoroscópicas. Além disso, deve ser mecânica e geometricamente o mais compatível possível com o maior número possível de unidades de tratamento do departamento, construído para que as tolerâncias do fabricante sejam mantidas por longos períodos durante o uso rotineiro e ter o foco variável à distância do filme que deve corresponder ao intervalo do foco à distância da pele do equipamento de tratamento e das técnicas disponíveis. Como algumas técnicas de tratamento usam campos de tratamento muito grandes, o intensificador de imagem deve aceitar ou suportar mídias que gravarão esses campos. O equipamento deve ser compatível com o digital imaging and communications in medicine (Dicom) para permitir a comunicação digital entre ele e outros equipamentos de imagem no local. Deve-se entender que os simuladores de radioterapia usam equipamento de raios x de diagnóstico para simular geometricamente um feixe de radiação de radioterapia. assim, o volume de tratamento a ser irradiado durante a radioterapia pode ser localizado, e a posição e o tamanho do campo de radiação terapêutico podem ser confirmados.

Da Redação – 

A radioterapia é um dos modos estabelecidos de tratamento do câncer e o simulador de radioterapia ajuda a diagnosticar a extensão física do tumor e sua relação com os tecidos adjacentes para a seleção adequada do tamanho e orientação dos feixes de radioterapia. Também é útil verificar um plano de tratamento e o equipamento é uma ferramenta essencial para melhorar a qualidade da radioterapia no tratamento de pacientes com câncer.

Os principais subsistemas do simulador de radioterapia são o gantry, colimador, tubo de raios X, unidade de imagem, sistema de suporte/posicionamento do paciente e console de controle remoto. É semelhante a uma máquina de radioterapia de feixe externo, exceto que o raio X é usado como fonte de radiação. O foco variável à distância do eixo o torna adequado para simulação de terapia em várias máquinas de teleterapia.

O feixe de raios X colimado passa pelo paciente (deitado) de um lado e o feixe atenuado é convertido em imagem digital por um intensificador de imagem acoplado a um sistema de câmera CCD localizado do outro lado. O braço de suporte do intensificador de imagem possui...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica