Publicado em 20 Jul 2021

Os critérios de aceitação das chapas cimentícias reforçadas com fios ou fibras

Redação

A chapa cimentícia é um painel prensado e impermeabilizado feito de cimento, celulose, fio sintético e alguns aditivos, sendo utilizada para vedação de paredes internas e externas, revestimento para piso, forros, fachadas, beirais, oitões, shafts, entre outras aplicações. A espessura pode ficar entre 6 mm a 12 mm e isso determina o uso do material. São mais comumente utilizadas em fechamentos externos ou em áreas de restrição ao uso de gesso, sendo importante que elas sejam diferenciadas das placas verdes, chapas de gesso acartonado com propriedades de resistência à umidade, que são utilizadas em áreas molhadas como banheiros, cozinhas e áreas de serviço. Estas são recomendadas para áreas sujeitas à ação da umidade, mas não se enquadram na mesma categoria de utilização que as chapas cimentícias, que garantem durabilidade quando utilizadas como fechamento externo. É importante para a especificação de chapas cimentícias para projeto de arquitetura e engenharia, que se esteja atento às diferentes características das chapas disponíveis no mercado para evitar problemas, como: fissuras, trincas em juntas e destacamentos na ligação com a estrutura do edifício. Em relação à escolha dos revestimentos, deve-se observar as características de absorção de água e variação dimensional sobre efeito de umidade e a temperatura para evitar o descolamento do revestimento escolhido. O uso deste material em pisos deve, ainda, levar em consideração as resistências às cargas concentradas, indicando sua possibilidade de utilização como base para aplicação de determinados tipos de pisos. Diversas das patologias observadas na utilização de chapas cimentícias decorrem de falhas na instalação, sendo essencial estar atento à quantidade e à qualidade dos fixadores utilizados e à execução das juntas. A questão das juntas sofre influência direta das características técnicas de variação térmica e por umidade, de forma que exige cuidado quanto aos materiais utilizados e o tempo de intervalo para a acomodação da estrutura. De forma geral, é ideal que seja contratada uma empresa especializada no trabalho com este material para a execução de paredes ou pisos externos. Deve-se entender os requisitos e os métodos de ensaio, assim como os critérios de aceitação das chapas cimentícias reforçadas com elementos não metálicos como fios, fibras, filamentos ou telas.

Da Redação – 

Esses produtos envolvem o ensaio de aceitação que faz a verificação da conformidade do lote de produção em relação aos requisitos da norma e o ensaio de tipo que é realizado em um novo produto ou quando uma mudança fundamental for feita na formulação ou no método de fabricação de um produto. Para o uso em fachadas, devem ser usadas as placas da classe A. Todas as condições de aplicação devem ser consideradas no projeto estrutural, principalmente, levando em consideração as cargas exercidas pelos ventos e deformações da estrutura.

O produto pode ser instalado já com acabamento final, disponível em diversas cores e texturas, dispensando até mesmo posterior pintura. Nas chapas convencionais, pode-se aplicar algum tipo de revestimento de argamassa ou textura do lado externo. Além desses acabamentos, a face interna recebe bem o gesso ou papel de parede.

As chapas são usadas ainda como divisórias, fechamentos de paredes de vedação internas, forros, fechamento de shafts, prateleiras e mobiliário urbano. Para o transporte, o ideal é que as chapas cheguem ao canteiro após finalizada a execução da estrutura e c...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica