Publicado em 20 Jul 2021

Os três pilares do compliance para o trade global

Redação

A harmonização dos requisitos de informações eletrônicas avançadas de mercadorias em toda entrada, saída e embarcações de trânsito são críticas, pois garantem o movimento seguro de bens ao redor do mundo. A disparidade entre mandatos definidos por países ao redor do mundo e entre as partes interessadas, nas competências de infraestrutura da cadeia de suprimentos global, é extremamente desafiadora para a troca de informação pontual e acurada numa base global.

Gustavo Montes – 

Historicamente, o compliance em trade global tem sido endereçado entre preenchimentos de dados distintos, feitos por uma parte da legislação específica, via transportadoras que satisfaçam requerimentos de segurança regional; ou por meio de uma abordagem baseada em rede, para armazenar dados onde o preenchimento regional é coletado antes de ser transmitido. Enquanto essas abordagens se mantiverem defasadas, nenhuma delas satisfará as futuras demandas de compliance em trade global.

A harmonização dos requisitos de informações eletrônicas avançadas de mercadorias em toda entrada, saída e embarcações de trânsito são críticas, pois garantem o movimento seguro de bens ao redor do mundo. A disparidade entre mandatos definidos por países ao redor do mundo e entre as partes interessadas, nas competências de infraestrutura da cadeia de suprimentos global, é extremamente desafiadora para a troca de informação pontual e acurada numa base global.

Dessa forma, os três pilares que atua...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica