Publicado em 02 Apr 2019

Segurança dos alimentos: publicada a nova edição da NBR ISO 22000

Redação

Um alimento seguro é aquele que proporciona segurança no seu consumo, pois ele não deve causar dano ao consumidor quando preparado ou ingerido intencionalmente. A segurança dos alimentos não deve ser confundida com a disponibilidade e o acesso ao alimento ou segurança alimentar. Para evitar as toxinfecções alimentares, o produto não pode conter qualquer contaminante que coloque em risco a saúde do consumidor, como os físicos (metais, plásticos, fragmentos de insetos ou roedores); os químicos (sanitizantes, drogas veterinárias, pesticidas e metais pesados); e os biológicos (bactérias, fungos, toxinas e vírus). Foi publicada uma nova edição da NBR ISO 22000 que trata da gestão de segurança de alimentos para as organizações estão direta ou indiretamente envolvida na cadeia produtiva de alimentos.

food2Hayrton Rodrigues do Prado Filho

Segundo a World Health Organization (WHO), o acesso a quantidades suficientes de alimentos seguros e nutritivos é fundamental para sustentar a vida e promover a boa saúde, pois os alimentos inseguros contendo bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas nocivas causam mais de 200 doenças - variando de diarreia a câncer. Estima-se que 600 milhões - quase 1 em cada 10 pessoas no mundo - adoecem depois de ingerir alimentos contaminados e 420 mil morrem a cada ano, resultando na perda de 33 milhões de anos de vida saudável.

Igualmente, as crianças menores de 5 anos carregam 40% da carga de doenças transmitidas por alimentos, com 125.000 mortes a cada ano, sendo que as doenças diarreicas são as mais comuns resultantes do consumo de alimentos contaminados, causando 550 milhões de pessoas doentes e 230.000 mortes por ano.



A segurança dos alimentos, a nutrição e a segurança alimentar estão intrinsecamente...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica