Publicado em 01 Jun 2021

A Qualidade da execução de concreto dosado em central

Redação

Deve-se entender uma diferença básica. O cimento é um composto químico seco, finamente moído, que ao ser misturado com água reage lentamente formando um novo composto, desta vez, sólido. O concreto é um material formado pela mistura de cimento, água, agregados (areia e pedra) e, eventualmente, aditivos. O cimento e a água formam a pasta que une os agregados quando endurecida. A este conjunto denominamos concreto que, inicialmente encontra-se em estado plástico, permitindo ser moldado nas mais diversas formas, texturas e finalidades. Após o início do seu endurecimento o concreto continua a ganhar resistência. Contudo, a obtenção de um concreto com qualidade requer uma série de cuidados. Esses cuidados englobam desde a escolha de seus materiais, a determinação de um traço que garanta a resistência e a durabilidade desejada, passando pela homogeneização da mistura, sua correta aplicação e adensamento, até a cura adequada – que garantirá a perfeita hidratação do cimento. Atualmente, o concreto dosado em central vem sendo cada vez mais utilizado. Entre as vantagens de se aplicar o concreto dosado em central, pode-se destacar a eliminação das perdas de areia, brita e cimento; a racionalização do número de operários da obra, com a consequente diminuição dos encargos sociais e trabalhistas; uma maior agilidade e produtividade da equipe de trabalho; a garantia da qualidade do concreto graças ao rígido controle adotado pelas centrais dosadoras; a redução no controle de suprimentos, materiais e equipamentos, bem como eliminação das áreas de estoque, com melhor aproveitamento do canteiro de obras; e a redução do custo total da obra. Deve-se entender os requisitos para a execução de concreto dosado em central e inclui as operações de armazenamento dos materiais, dosagem, mistura, transporte, recebimento, controle de qualidade e inspeção, incluindo critérios de aceitação e rejeição do controle interno da central de concreto. O concreto dosado em central é aquele dosado, misturado em equipamento estacionário ou em caminhão betoneira, transportado por caminhão betoneira ou outro tipo de equipamento, dotado ou não de agitação, para entrega antes do início de pega do concreto, em local e tempo determinados, para que se processem as operações subsequentes à entrega, necessárias à obtenção de um concreto endurecido com as propriedades pretendidas.

Da Redação – 

A forma mais utilizada para se pedir o concreto dosado em central é informando a resistência característica do concreto (fck), a trabalhabilidade (slump), a dimensão máxima do agregado (B1, B2 etc.) e a classe de agressividade. Também deve-se especificar outras duas formas de pedir o concreto: fornecendo o traço ou o consumo de cimento por metro cúbico.

Nestes casos, os critérios de aceitação e outras informações complementares quanto à aplicação devem ser definidos entre a central dosadora e o cliente. Para assegurar que o concreto solicitado seja o adequado à peça a ser concretada, o cliente poderá ainda exigir: o tipo e a marca do cimento, o tipo e a marca do aditivo, a relação água/cimento, o teor de ar incorporado, tipo de lançamento (convencional ou bombeado), uma determinada cor, a massa específica, etc.

Muitas vezes as exigências se sobrepõem. Exemplo: o cliente especifica uma determinada relação água/cimento e também uma determinada resistência à compressão (fck). Neste caso, entende-se a relação água/cimento como um valor máximo e a resistência como um valor mínimo.

Porém, dada a relaç...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica