Publicado em 07 Dec 2021

O ensaio de emissão acústica para a detecção de corrosão em tanques metálicos

Redação

Os tanques, as tubulações e outros componentes metálicos dos sistemas de armazenamento podem sofrer corrosão ou enferrujar, podendo vazar o produto para o meio ambiente. A corrosão pode atacar as placas de aço carbono em toda a superfície do metal ou em uma pequena área localizada, criando um orifício. A corrosão localizada pode perfurar um tanque desprotegido em poucos anos e é a forma mais comum de corrosão que, do lado do solo das placas do fundo de tanques de armazenamento, é um grande desafio, especialmente quando esses tanques são construídos em ambientes corrosivos com alto teor de cloreto. A corrosão do fundo do tanque pode ser evitada usando uma fundação de concreto, mas a corrosão ainda pode ocorrer devido ao acúmulo de umidade entre o fundo do tanque e a base de concreto devido à condensação, chuva, neve ou inundação devido à drenagem inadequada e retenção de umidade. Devem ser tomadas medidas adequadas para a construção da fundação de concreto para eliminar a entrada de água e outros contaminantes corrosivos entre o fundo do tanque e a base de concreto. Um sistema típico de monitoramento e mitigação de corrosão no espaço intersticial inclui a vedação de quaisquer lacunas entre o fundo do tanque e a carcaça em tanques de fundo duplo, ou lacunas entre o fundo do tanque e a parede do anel de concreto em tanques de fundo único para evitar a intrusão de água doce e ar para os espaços intersticiais desses sistemas de tanques; a aplicação projetada dos inibidores de corrosão de fase de vapor no espaço intersticial de tal forma que a distribuição eficaz da química seja garantida; e um sistema de monitoramento da taxa de corrosão. Pode-se utilizar a tecnologia de sonda de resistência elétrica para medir a taxa em tempo real de corrosão que deve ser colocado dentro do espaço intersticial e próximo ao fundo do tanque. Igualmente, deve-se conhecer o método de ensaio de emissão acústica (EA) para detecção e localização de áreas com processos corrosivos em fundos de tanques atmosféricos metálicos, construídos em aço-carbono, para armazenamento em serviço.

A corrosão em metais é uma reação eletroquímica que cria um fluxo de corrente elétrica direta e, embora existam vários tipos de corrosão, todos requerem a presença de quatro componentes básicos para que a corrosão ocorra: o ânodo, o cátodo, o caminho metálico e o eletrólito. Embora grande parte da ciência da reação de corrosão não seja importante para o proprietário de um tanque, entender que a corrente elétrica flui do ânodo (o componente que corrói) através do eletrólito e para o cátodo (o componente que não está corroendo) é essencial.

Quanto maior o fluxo de corrente, mais rápida é a taxa de corrosão no ânodo. Ao controlar este fluxo de corrente, pode-se controlar a corrosão em tanques e tubulações associadas. Os danos em pequena escala são detectáveis muito antes da falha, então o ensaio de emissão acústica (EA) pode ser usado como uma técnica de inspeção de ensaio não destrutivo (END) para encontrar defeitos durante os testes de prova estrutural e operações da planta antes que ocorram danos graves.

A inspeção EA é diferente de outros métodos por várias razões. Em vez de fornecer energia ao ativo em questão e detectar as alterações ...

Artigo atualizado em 07/12/2021 05:15.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica