Publicado em 07 Jul 2020

Os novos caminhos para a segurança do patrimônio

Ellen Pompeo

Em segurança patrimonial, há uma nova abordagem: a gestão remota disruptiva e exponencial, que está integrada em pessoas, procedimentos de rotina e de emergência, tecnologia integrada e auditoria das conformidades dos serviços de forma contínua, gerando aprendizados e novos procedimentos, além de mitigar riscos futuros.

Ellen Pompeu – 

A pandemia rompeu a normalidade que vivíamos. Entramos em uma nova era, na qual não estávamos preparados porque não temos como cultura a gestão de riscos, os planos de contingências e a simulações em estado de emergência. Depois dessa ruptura, ficou claro que as operações não serão as mesmas. E as pessoas também não.

E como devemos operar nesse novo cenário? Como podemos abrir nossas mentes para readequar os planos de segurança sistêmica agora e depois da retomada pós gripe chinesa? Ao que tudo indica, teremos um novo normal, que deverá ser contemplado com as lições aprendidas e as novas possibilidades geradas com a pandemia, sobretudo em termos da transformação digital, que provou ser essencial para ampliar a visão do negócio, melhorando os processos com segurança e menos perdas.

No quesito segurança patrimonial, há uma nova abordagem: a gestão remota disruptiva e exponencial, que está integrada em pessoas, procedimentos de rotina e de emergência, tecnologia integrada e auditoria das conformidades dos serviços de forma contínua, gerando aprendizados e novos procedimentos, além de mitigar riscos futuros. Levando em consideração esses pontos, é possível aumentar o foco e a qualidade dos serviços, corrigir em tempo real as não conformidades dos procedimentos, assim como contemplar o monitoramento de ameaças internas e externas, como saques, invasões, vandalismos, sabotagens, desordens públicas, filas de carros na via...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica