Publicado em 14 Jul 2020

Software de grife versus pandemia

Redação

Se for feito um quadro comparativo entre as soluções de grandes marcas versus marcas alternativas, pode-se observar diferenças reveladoras: há casos onde a variação de preços chega a até 90% menor e com funcionalidades e características muito melhores - ou pelo menos similares - do que as mais renomadas ferramentas de gestão de TI do mercado.

Anderson da Fonseca – 

A redução de custos sempre foi uma pauta importante na gestão de qualquer empresa. Nos tempos de bonança este já era um tema importante, mas em 2020 as finanças podem decidir a vida ou morte de uma empresa. Nas mãos do gestor de TI ficaram muitas e importantes responsabilidades. 

Com a migração em massa das atividades para home office, surgiram novos desafios de segurança e infraestrutura, obrigando as empresas a correr para a sua transformação digital, da noite para o dia. Com as entradas e aportes financeiros reduzidos e - em alguns casos - quase zerados, o gestor de TI tem em suas mãos o desafio de fazer muito mais por muito menos. E tem aquelas - que ainda que aguardam socorro governamental para honrar compromissos impactados pela suspensão de muitas atividades em decorrência do isolamento social.

Se os deveres de casa do gestor de TI já não eram poucos, de um momento para o outro, se tornaram maiores e intensos - e tensos - e olhar com maior atenção para dentro da sua infraestrutura e decidir onde pode fazer cortes ou suspensão de serviços. Desde software, serviços e até redução da equipe de TI.

Por mais que a sobrevivência da maioria das companhias neste momento depende como nunca da TI, isto não garante imunidade aos cortes, especialmente pela pouca compreensão que muitos empresários e gestores têm a respeito de como funciona o departamento. Nesse momento delicado, vale uma pergunta ousada:...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica