Publicado em 09 Nov 2021

Com o leilão do 5G, todos ganham com isso

Redação

Na transição do 2G para o 3G e depois para o 4G, e nas diversas versões intermediárias dessas tecnologias, havia somente um upgrade, com refarming de alguns equipamentos. Já a rede 5G representa uma tecnologia nova. Sua topologia de rede é completamente diferente, a transmissão das ondas é muito mais rápida, porém mais curta - por isso, a necessidade de um maior número de pontos, na comparação com as anteriores e se faz necessária a interligação dos pontos das antenas com fibra óptica.

Carlos Eduardo Sedeh – 

O edital do leilão do 5G foi aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e a Claro, a Vivo e a TIM arremataram a faixa de 3,5 GHz do leilão do 5G, e o Brasil  passa a ser o primeiro país da América Latina a possuir essa tecnologia. Após um longo período de espera - afinal, era inicialmente previsto para o início de 2020 - a venda das faixas ocorreu no dia 04 de novembro de 2021. O caminho até aqui foi conturbado, com diversas discussões sobre regulamentações e outros temas, mas essa concretização é uma boa notícia para todos, sociedade civil, governo e empresas.

De acordo com as estimativas oficiais, até dezembro, as capitais dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro já devem receber cobertura com a tecnologia; as demais, até julho de 2022. A expectativa é que o 5G trará uma mudança real na vida de todos, pois, toda evolução experimentada até o momento não chega nem perto da transformação que essa nova versão de transmissão de dados representa e todas as aplicações que podem ser originadas a partir dela.

Na transição do 2G para o 3G e depois para o 4G, e nas diversas versões interme...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica