Publicado em 07 Jun 2022

Mantendo um ambiente higiênico e a segurança dos alimentos na agricultura

Redação

Os produtores rurais têm de implementar medidas de controle de segurança de alimentos relevantes para a segurança requerida dos seus produtos finais. Isto se aplica a todos os produtos finais da propriedade rural, mas a segurança requerida pode depender do uso pretendido, por exemplo, se eles forem processados e se os perigos puderem ser controlados posteriormente na cadeia produtiva de alimentos. Os produtores rurais devem ser capazes de justificar e implementar essas medidas de controle e, quando necessário, manter os registros, garantindo a rastreabilidade antes e depois, mantendo documentos relacionados com os materiais recebidos e, às vezes, até mesmo realizar a amostragem para as análises. Eles são obrigados a cumprir a regulamentação local, incluindo regras de higiene gerais e específicas, as quais incluem programas de higiene. Caso não haja regulamentação, é frequente aplicar os padrões do Codex ou a regulamentação do país comprador. Atualmente, as medidas de controle de segurança de alimentos em propriedades rurais são tipicamente integradas com boas práticas, como as boas práticas agrícolas (BPA), boas práticas de cultivo (BPC), boas práticas veterinárias (BPV), boas práticas de higiene (BPH)]. As BPA e BPC podem tratar da sustentabilidade ambiental, econômica e social dos processos agrícolas, resultando em produtos agrícolas, alimentares ou não, seguros e com qualidade. As BPH abordam as condições e as medidas necessárias para garantir a segurança e adequação dos alimentos ou alimentos para animais em todas as etapas da cadeia produtiva de alimentos. As BPV abordam a utilização adequada de drogas veterinárias ou aditivos de alimentos para animais, em conformidade com o uso autorizado, como dosagem, aplicações e períodos de carência, visando obter um tratamento adequado dos animais, com um mínimo de resíduo nos produtos de origem animal. Estas práticas são de aplicação genérica aos contaminantes, independentemente de estes afetarem a segurança, a adequação ou ambos. Elas não são geralmente orientadas a perigos específicos. Por isso, existem os requisitos e diretrizes para o projeto, implementação e documentação dos programas de pré-requisitos (PPR) para manter um ambiente higiênico e auxiliar no controle de perigos a segurança de alimentos na cadeia produtiva.

No Brasil, existem diferentes tipos de produção agrícola, as quais se adequam às características do ambiente no qual são realizadas, como a agricultura de subsistência, agricultura familiar, agricultura orgânica (biológica), agricultura comercial e permacultura. Essas características podem estar relacionadas à formação vegetal que constitui o local, às condições climáticas do ambiente, ao relevo, à composição do solo e à demanda de produção existente. a agricultura de subsistência é marcada pela produção para autoconsumo.

Dessa maneira, os pequenos produtores ficam encarregados de cuidar, cultivar e colher os alimentos. O principal objetivo é a produção de alimentos para garantir a sobrevivência do agricultor, da sua família e da comunidade em que está inserido.

Na agricultura familiar, o cultivo da terra é realizado por pequenos proprietários rurais, tendo como mão de obra, essencialmente, o núcleo familiar. A produção pode visar a subsistência e também a comercialização. A agricultura orgânica, chamada de “cultivo verde”, visa, principalmente, o equilíbrio ambiental e o desenvolvimento social dos produtores.

Está intimamente relaciona...

Artigo atualizado em 07/06/2022 05:28.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica