Os requisitos para os óculos escuros seguros

culos

A proteção contra a radiação solar em óculos deve ser feita conforme a norma técnica.

Da Redação –

A referência mais antiga de um objeto semelhante aos óculos é datada de 500 a.C., com o filósofo Confúcio na China Antiga. No século I, a Roma Antiga começou a adotar as primeiras lentes corretivas. A sua fabricação se deve ao matemático árabe Al-Hazen, responsável por aperfeiçoar as leis fundamentais da óptica.

O primeiro par de lentes com graus unidos por um aro e sustentados no nariz do usuário foi criado na Alemanha, por volta de 1270. Pouco confortáveis e ainda sem hastes, o modelo se espalhou pela Europa e principalmente Itália, onde se tornou muito popular, fato que leva muitos a acreditarem que os inventores dos óculos são os italianos.

Os óculos modernos, com hastes nas orelhas, surgiram apenas no século XVII, e três séculos depois o plástico sintético passou a ser uma opção de matéria-prima para a fabricação deste utensílio. Desde então a fabricação em massa dos óculos de grau só aumentou, e agora boa parcela do globo encontrou uma solução para os problemas de visão, tendo acesso à uma vasta combinação de modelos, cores e conforto para os óculos.

Dados do Vision Impact Institute mostram que, dentre os aproximadamente 7,6 bilhões de habitantes na Terra, mais de 4,3 bilhões possuem algum problema visual. Isso explica o porquê dos lucros das empresas do setor óptico alcançarem cifras com o mesmo numeral quantitativo da população.

No caso dos óculos escuros, o imperador romano Nero, no século I, foi o primeiro a utilizar o objeto para proteger sua visão do sol. O famoso comandante utilizava uma lente verde grande, grossa e pesada que defendia seus olhos da claridade solar. Com o passar dos anos o intuito sempre foi o mesmo: diminuir o peso dos óculos. A partir de 1960, as lentes de vidro foram substituídas pelas de acrílico e de policarbonato, deixando os óculos ainda mais leves e permitindo uma variedade maior de cores.

Desde seus primeiros modelos, os óculos sempre carregaram em si um status de culto e/ou elitizado, assim como nos dias de hoje. No caso dos óculos escuros, muitas pessoas o utilizam como mero acessório, inclusive no período noturno, quando os raios solares já não iluminam o ambiente. Entretanto, para a sua função original, os óculos de proteção solar devem ser fabricados de acordo com os devidos requisitos, para que o consumidor não tenha sua visão prejudicada.

A NBR ISO 12312-1 – Proteção dos olhos e do rosto – Óculos para proteção solar e óculos relacionados – Parte 1: Óculos para proteção solar para uso geral é aplicável a todos os óculos para proteção solar de lente plana e clip-ons para uso geral, incluindo o uso em condução de veículos, destinada à proteção contra a radiação solar. As informações sobre o uso de filtros de óculos para proteção solar são dadas no Anexo A da norma.

Os requisitos para filtros montados usados como filtros de substituição ou alternativos são apresentados no Anexo B da norma. Esta parte da norma não é aplicável a: óculos de proteção contra radiação a partir de fontes de luz artificial, como por exemplo, os utilizados em câmara de bronzeamento; protetores oculares destinados a esportes específicos (por exemplo, óculos de esqui ou outros tipos); óculos para proteção solar que foram clinicamente prescritos para atenuar a radiação solar; os produtos destinados à observação direta do Sol, como para a visualização de um eclipse solar parcial ou anular.

Os óculos para proteção solar devem ser projetados e fabricados de tal forma que, quando utilizados nas condições e para os fins previstos, não irão comprometer a saúde e a segurança do usuário. Os riscos decorrentes de substâncias liberadas pelo produto que possam entrar em contato prolongado com a pele devem ser reduzidos pelo fabricante, abaixo de qualquer limite regulatório.

Deve ser dada atenção especial às substâncias alergênicas, cancerígenas, mutagênicas ou tóxicas para a reprodução. As reações podem ser geradas por uma pressão excessiva devido a um mau ajuste dos óculos na face, irritação química ou alergia. As reações idiossincráticas raras podem ocorrer em qualquer material e podem indicar a necessidade individual em evitar determinados tipos de armações.

Convém que os regulamentos nacionais específicos que dizem respeito às restrições de determinadas substâncias químicas sejam observados, por exemplo, a liberação de níquel pelas partes metálicas em contato prolongado com a pele.

Quanto à resistência mínima dos filtros, para óculos para proteção solar completos, incluindo a porção dos filtros daqueles onde a armação e os filtros são partes integrantes um do outro, não podem ser encontrados nenhum dos seguintes defeitos: fratura do filtro. Um filtro é considerado fraturado quando uma rachadura através de toda sua espessura ao longo de todo o seu diâmetro o separa em duas ou mais partes, ou uma pessoa com acuidade visual de pelo menos 1,0 (6/6 ou 20/20) possa ver, sem ampliação, mas usando a correção apropriada para a visão de perto, se necessária, tanto uma parte do material que se separou a partir da superfície do filtro quanto um defeito de superfície correspondente; deformação do filtro. Um filtro é considerado deformado se uma marca aparece sobre o papel branco no lado oposto aquele em contato com a esfera.

A deformação da armação e retenção dos filtros, a armação montada com os filtros não pode fraturar ou trincar em qualquer ponto; apresentar deformações permanentes a partir de sua configuração original em mais de 2 % da distância, c, entre os centros das caixas das armações para óculos solares. Esta deformação residual x não pode exceder 0,02 c; ter nenhum filtro removido da armação.

Quanto à resistência do filtro ao impacto, nível de força 1 (especificação opcional), o filtro não pode fraturar. Um filtro é considerado fraturado quando rachar através de toda a sua espessura e em todo o diâmetro e se separar em duas ou mais partes, ou uma pessoa com acuidade visual de pelo menos 1,0 (6/6 ou 20/20) possa ver, sem ampliação, mas usando a correção apropriada para a visão de perto, se necessária, tanto uma parte do material que se separou a partir da superfície do filtro ou um defeito de superfície correspondente, a esfera de ensaio passa através do filtro.

Este requisito aplica-se também ao filtro de óculos para proteção solar completo onde a armação e os filtros são partes integrantes um do outro. Se este requisito for atendido, o ensaio de acordo com 7.1 (resistência mínima) não é necessário.

Os óculos para proteção solar não podem: fraturar em qualquer ponto; apresentar deformações permanentes (os óculos para proteção solar são considerados permanentemente deformados se a distância original entre os lados nos pontos de medição for alterada por mais de 5 mm após 500 ciclos); com exceção de armações para óculos para proteção solar equipados com conjunto de molas.

Não custa lembrar ao leitor que os óculos escuros precisam ser escolhidos com bastante cuidado pelos apreciadores da estação não só para dar um toque especial ao look praiano, mas também para garantir a saúde dos olhos. Por isso, é fundamental evitar ao máximo o uso dos modelos de má qualidade, que não oferecem qualquer tipo de proteção contra os raios UVA e UVB, comprometendo pra valer a visão a curto e longo prazo.

Os lentes escuras dos itens falsificados fazem com que a pupila se dilate diante da claridade, aumentando, assim, a penetração dos raios solares que não encontram nenhuma barreira que impeça sua ação. Essa exposição desprotegida pode piorar a fotofobia (aumento da sensibilidade à luz), além de desencadear diversos problemas oculares.

Em consequência do uso de óculos impróprios os riscos de uma fotoceratite ou a inflamação da córnea causada por queimadura de primeiro grau bastante comum, que geralmente ocorre após seis horas ininterruptas de exposição dos olhos ao sol. Apesar de desaparecerem 48 h depois do afastamento à radiação, os sintomas de olhos vermelhos, ressecados e com sensação de areia costumam incomodar bastante, devendo ser tratados com o auxílio médico.



Categorias:Normalização

Tags:, ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: