Um modelo para o sucesso

A importância de um projeto para uma cadeia de suprimentos robusta.

sucesso2Tiea Theurer

Existem três pontas para uma cadeia de suprimentos robusta. Uma delas é a qualidade dos insumos no produto, que envolve a qualificação dos fornecedores certos, obtenção dos componentes brutos certos e entendimento de como comprar (lead time, estoque de segurança e tamanho do lote, por exemplo).

Já a entrega do produto envolve a fabricação do produto, lidar com não conformidades, canais de envio e o método de envio, entender a previsão e garantir que o produto não tenha problemas de qualidade – o que significa que funciona exatamente como esperado.

Essas duas pontas são bem compreendidas e praticadas, mas essa próxima parte poderia ser a mais importante. Ou seja, entender o projeto do produto, ou melhor, o uso pretendido, o ambiente de uso, as necessidades do usuário e os riscos ou os perigos para o consumidor associados ao projeto.

Quando o projeto de um produto é bem compreendido pelos fabricantes, ele – e, portanto, o próprio produto – é robusto. Isso torna as outras duas pontas mais fáceis de manter, resultando em uma cadeia de suprimentos mais robusta.

A documentação do projeto

Entender o projeto de um produto e os riscos ou os perigos para o consumidor é técnico e às vezes complicado. A chave é a documentação. A maioria dos padrões internacionais e nacionais e os corpos de conhecimento das sociedades profissionais têm requisitos que podem fornecer uma estrutura para documentar um projeto de maneira efetiva e robusta.

A documentação normalmente começa com a compreensão dos riscos ou perigos do consumidor em relação à segurança, eficácia e uso pretendido do produto. Em seguida, o que os consumidores querem e desejam – e onde e como eles usarão o produto – devem ser determinados.

Esta informação torna-se então a fonte para o desenvolvimento dos requisitos documentados que direcionam os comportamentos, como desempenho, função, usabilidade e interfaces para o produto. O produto pode então ser desenvolvido e transferido para a fabricação.

A realização do projeto

Os componentes brutos que compõem o projeto do produto final estão documentados em suas especificações. Compreendendo alguns dos principais componentes que influenciam direta ou indiretamente as necessidades dos consumidores ou a segurança do produto, os esforços concentrados podem ser aplicados e limitados a poucos componentes chave, como a escolha dos fornecedores certos, o monitoramento dos atributos críticos dessas principais matérias-primas e realizar os ensaios concentrados para confirmar os principais componentes.

Isso permite um desenvolvimento mais direcionado da cadeia de suprimentos em áreas como fornecedores, prazo de entrega necessário, tolerância de custo e tamanho do lote, além de reduzir as falhas imediatas nas alterações e reclamações do projeto no mercado. Os atributos menores de um projeto podem originar um um plano de cadeia de suprimentos menos focado, resultando em recursos mais eficazes no processo da cadeia de suprimento.

Entender e documentar adequadamente os requisitos de projeto com base nos riscos ou perigos ao consumidor, o uso pretendido do produto e as condições em que os consumidores usarão o produto resultarão em um projeto robusto e bem compreendido. A concentração de processos de fabricação e ensaios em componentes-chaves pode garantir uma cadeia de suprimentos forte e segura.

Tiea Theurer é uma auditora líder na Ireland Inc. em Newark, DE, e obteve um mestrado em assuntos públicos da Universidade de Indiana em Bloomington. Ela é gerente de qualidade/excelência organizacional com certificação ASQ e engenheira de qualidade, e profissional de gerenciamento de projetos certificada pelo Project Management Institute. Theurer é um membro da ASQ.

Fonte: Quality Progress/2018 November

Tradução: Hayrton Rodrigues do Prado Filho



Categorias:Qualidade

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: