Publicado em 14 Sep 2021

A conformidade dos projetos de pontes, viadutos e passarelas de concreto

Redação

Para esses tipos de estruturas, os modelos de previsão apresentados na NBR 6118:2014, Anexo A, têm caráter informativo e podem, na falta de dados melhores, serem usados no projeto de estruturas com concretos comuns. Outros valores podem ser usados, desde que comprovados experimentalmente, ou ainda desde que respaldados por outras normas pertinentes ou literatura técnica. As estruturas com concreto de alto desempenho com adição de sílica ativa, com concreto autoadensável, com concreto leve, com concreto pesado e elementos espessos possuem cinéticas da fluência básica e da fluência de secagem muito diferentes. Nesses casos, convém utilizar outros modelos de previsão específicos, apresentados na literatura técnica. Os valores experimentais típicos podem apresentar uma dispersão de cerca de 30% sobre os valores de fluência e retração previstos. Quando uma maior precisão for necessária devido à sensibilidade estrutural à fluência e/ou retração, uma avaliação experimental destes efeitos e do desenvolvimento de deformações lentas com o tempo devem ser realizadas. Os efeitos do tempo no comportamento do concreto estrutural, como a variação da deformação e/ou dos esforços internos, devem ser considerados, em geral, nas condições de serviço. Em casos particulares, como estruturas que têm sua condição estrutural modificada durante os estágios de construção e que os efeitos das ações não possam ser totalmente redistribuídos (por exemplo, obras construídas pelo método dos balanços sucessivos), o efeito do tempo deve ser considerado também na capacidade de rotação da articulação (ELU). Por isso, deve-se compreender os procedimentos e requisitos básicos para o projeto de pontes, viadutos e passarelas de concreto.

Da Redação – 

No caso da avaliação de estruturas existentes ou aquelas que atravessaram uma parte significativa da sua vida útil, tendo tido oportunidade de demonstrar suas habilidades na prestação dos serviços para os quais foram construídas. Os coeficientes de ponderação aplicados aos valores característicos cobrem as variabilidades normais, limitadas pelas tolerâncias definidas em normas e em especificações relativas a ações – permanentes e sobretudo variáveis; materiais – entregues na obra; aproximações de projeto – para solicitações e resistências; desvios de obra – geometria (como seções, posição das armaduras, prumo, vãos etc.), aplicação dos materiais, homogeneidade e qualidade final dos materiais.

As estruturas existentes devem ser acompanhadas por meio de inspeção especial e com periodicidade estipulada pela NBR 9452. Para anomalias que afetam a durabilidade da obra de arte especial (OAE), deve ser realizada intervenção corretiva conforme a NBR 9452. No caso de identificação de anomalias que possam comprometer os aspectos de estabilidade e segurança estrutural, uma verificação numérica deve ser realizada para c...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica