Publicado em 10 May 2022

O comissionamento dos transformadores de distribuição de até 36,2 kV

Redação

Um transformador é equipamento estático com dois ou mais enrolamentos que, por indução eletromagnética, transforma um sistema de tensão e corrente alternada em outro sistema de tensão e corrente, com valores geralmente diferentes, mas à mesma frequência, com o objetivo de transmitir a potência elétrica. Antes de qualquer providência para montagem do transformador, recomenda-se que seja verificada a disponibilidade de pessoal qualificado, assim como de equipamentos e ferramentas adequadas. Segundo alguns técnicos, as perdas de energia nas redes de transmissão e distribuição de eletricidade representaram uma perda econômica global superior a US$ 60 bilhões e, em termos de emissões de gases de efeito estufa, estas perdas equivalem a mais de 700 milhões de toneladas de CO2. Das perdas técnicas observadas em rede elétricas, 33% ocorrem em transformadores e, desta parcela, 70% ocorrem em transformadores de distribuição, ou seja, até 2% da energia total gerada no Brasil é perdida em transformadores de distribuição. Por isso, para ser conformes, esses equipamentos são obrigados a cumprir a norma técnica. Além disso, não se recomenda a montagem do transformador em dias chuvosos e, antes da sus montagem, deve-se fazer uma verificação do correto nivelamento da base; da fixação correta do transformador, por meio da inspeção do dispositivo de ancoragem; da ausência de danos na parte externa do tanque do transformador, durante o manuseio; da compatibilidade dos dados de placa com a especificação técnica do equipamento; e da constatação, nos transformadores religáveis, de que a ligação de expedição de fábrica (tensão de operação) atende à tensão de energização especificada. Para transformadores transportados sem líquido isolante, recomenda-se a verificação da pressão e do ponto de orvalho do gás (URSI). Para os transportados com líquido isolante, recomenda-se que seja retirada uma amostra do líquido isolante para análise em laboratório, conforme as NBR 7070 e BR 8840. Devem ser verificadas as conexões de aterramento do transformador. Os projetistas devem entender os requisitos obrigatórios para o transporte, recebimento, armazenagem, montagem, instalação, comissionamento, energização e manutenção de transformadores de distribuição imersos em líquido isolante, com classe de tensão até 36,2 kV, monofásicos ou trifásicos, novos ou usados.

Da Redação – 

O transformador de distribuição é utilizado para levar a energia gerada até os consumidores, com valores diferentes do gerado, adequado a cada tipo de consumidor. Possuem como função compatibilizar os níveis de tensão fornecidos pela concessionária de energia local, os quais são elevados e perigosos, para aqueles apropriados à utilização com segurança em empreendimentos industriais, comerciais e residenciais.

Esse tipo de transformador é empregado principalmente pelas concessionárias distribuidoras de energia e pelas usinas geradoras de energia, além disso, ele e é instalado, normalmente, em postes ou em câmaras subterrâneas. Os transformadores de distribuição possuem a potência de 15 a 300 kVA, têm o enrolamento de alta tensão de 15, 24,2 ou 36,2kV, e o enrolamento de baixa tensão tem 380/220 V ou 220/127V.

Geralmente, eles são refrigerados com óleo isolante de origem mineral ou vegetal e seus condutores elétricos podem ser de cobre ou alumínio, dependendo da norma que é aplicada pela concessionária local. Para garantir a confiabilidade do produto, são realizados ensaios de rotina, como os de elevaçã...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica