Publicado em 04 Aug 2020

Os princípios da resiliência organizacional

Redação

A resiliência organizacional é a capacidade de uma organização antecipar, preparar, responder e adaptar-se a mudanças incrementais e interrupções súbitas para sobreviver e prosperar. Quando as organizações adotam estratégias defensivas, estão tentando impedir que eventos negativos ocorram. Além disso, as organizações que são progressivas em suas estratégias tentam fazer com que eventos positivos ocorram por meio de suas ações. Organizações resilientes melhor usam estratégias progressivas e flexíveis. Embora ainda controversa, uma abordagem mais adaptativa está aparecendo por meio do foco na inovação adaptativa. Os especialistas propõem que a resiliência organizacional ocorra quando as organizações criam, inventam e descobrem mercados desconhecidos. As organizações podem ser competitivas no mercado por serem progressivas e flexíveis. As organizações que se saem bem durante uma crise e mostram resiliência tomam medidas de precaução para não ficarem sobrecarregadas quando ocorre uma crise. Essas ações preventivas podem incluir treinamento de funcionários para lidar com emergências ou a formulação de um plano de continuidade, caso haja um colapso na economia. O importante é que as organizações se orientem contra falhas e também sejam estratégicas na recuperação de uma interrupção. As organizações que são resilientes têm a capacidade de serem dinâmicas e também mostram estabilidade, permitindo que continuem as operações após um grande acidente. Deve-se entender as orientações para aumentar a resiliência organizacional para qualquer tamanho ou tipo de organização.

No geral, a ciência organizacional sugere que as organizações resilientes não restringem recursos ao lidar com ameaças à sua existência. Em vez disso, elas disponibilizam recursos internos para poder continuar as operações após uma crise. Um exemplo disso pode ser encontrado na época dos ataques terroristas de 11 de setembro, em que empresas que demitiram pessoas devido aos ataques descobriram que seus relacionamentos com os clientes estavam comprometidos e que tinham dificuldade em recuperar a lucratividade.

No entanto, as empresas com as maiores reservas financeiras anteriores ao 11 de setembro conseguiram retornar aos níveis anteriores de lucratividade - ou até superá-los - sem demissões de funcionários. Resta uma pergunta: por que algumas organizações são mais resilientes que outras? Muitos pesquisadores sugerem que a resiliência organizacional é maior nas empresas bem-sucedidas, pois elas estão preparadas para a adversidade e, no entanto, também são proativas e flexíveis ao enfrentar uma crise. As empresas resilientes se preparam para situações difíceis e mostram uma capacidade generalizada de investigar, aprender e agir, sem saber com antecedência o que alguém será chamado a agir.

A resiliência decorre da preparação, flexibilidade e apreciação, ou seja, é por isso que algumas empresas são mais resistentes que outras, já que elas valorizam seus funcionários. Quando as pessoas cometem erros no local de trabalho, isso não é visto como uma fonte de erro, m...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica