Publicado em 29 Sep 2020

A medição por ultrassom da espessura de partes submersas

Redação

O ensaio por ultrassom caracteriza-se em um método não destrutivo que tem por objetivo a detecção de defeitos ou descontinuidades internas, presentes nos mais variados tipos ou forma de materiais ferrosos ou não ferrosos. Tais defeitos são caracterizados pelo próprio processo de fabricação da peça ou componentes a ser examinada como por exemplo: bolhas de gás fundidos, dupla laminação em laminados, microtrincas em forjados, escorias em uniões soldadas e muitos outros. Portanto, o exame ultrassônico, assim como todo exame não destrutivo, visa diminuir o grau de incerteza na utilização de materiais ou peças de responsabilidades. Os sons produzidos em um ambiente qualquer se refletem ou reverberam nas paredes, podendo ainda ser transmitidos a outros ambientes. Esses fenômenos, apesar de serem simples e frequentes no cotidiano, constituem os fundamentos do ensaio ultrassônico de materiais. No passado, testes de eixos ferroviários, ou mesmos sinos, eram executados através de testes com martelo, em que o som produzido pela peça, denunciava a presença de rachaduras ou trincas grosseiras pelo som característico. Assim como uma onda sonora, reflete ao incidir num anteparo qualquer, a vibração ou onda ultrassônica ao percorrer um meio elástico, refletirá da mesma forma, ao incidir num anteparo qualquer, a vibração ou onda ultrassônica ao percorrer um meio elástico, refletirá da mesma forma, ao incidir numa descontinuidade ou falha interna a este meio considerado. Através de aparelhos especiais, detectam-se as reflexões provenientes do interior da peça examinada, localizando e interpretando as descontinuidades. No caso da medição por ultrassom de espessura de partes submersas, deve-se conhecer o método de ensaio não destrutivo por ultrassom para a medição de espessura das partes submersas e na zona de variação de maré, de instalações marítimas com instrumento de medição digital de leitura direta. O ensaio de medição de espessura por ultrassom é um método não destrutivo no qual um feixe sônico de alta frequência é introduzido no material a ser inspecionado, com o objetivo de definir a espessura da parede metálica existente, mesmo sem acesso pelo lado oposto. O som que é introduzido na superfície metálica, percorre o material e é refletido pela superfície oposta, sendo que, após retornar ao equipamento, é interpretado por um processador eletrônico que indica em um visor digital a espessura detectada.

Da Redação – 

Os ensaios não destrutivos (END) são definidos como ensaios para o controle da qualidade, realizados sobre peças acabadas ou semiacabadas, para a detecção de falta de homogeneidade ou defeitos, através de princípios físicos definidos, sem prejudicar a posterior utilização dos produtos inspecionados. Constituem uma das principais ferramentas do controle da qualidade e são utilizados na inspeção de produtos soldados, fundidos, forjados, laminados, entre outros, com vasta aplicação nos setores petroquímico, nuclear, aeroespacial, siderúrgico, naval, autopeças e transporte rodoferroviário.

Assim, o método a ser utilizado depende das propriedades físicas do material. Um conhecimento geral dos métodos de END disponíveis é necessário para a seleção do método adequado. Algumas situações típicas em que os ensaios não destrutivos são aplicados: prevenção de acidentes; redução de custos; melhorar a confiabilidade de produtos ser aceito por uma determinada norma; e dar informações para reparo.

Para obter resultados válidos, é importante se ter pessoal treinado e qualificado; um procedimento para conduzir o ensaio; um sistema para anotar os resultados; e uma norma para interpretar os resultados. Os END mais utilizados são: inspeção visual, partículas magnéticas, líquidos penetrantes, ultrassom, radiografia, emissão acústica e correntes parasitas, etc.

A inspeção visual é utilizada para avaliar as condições ou qualidade de u...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica