Publicado em 01 Jun 2021

A tecnologia pode transformar a segurança reativa em preventiva

Redação

A segurança, mesmo com tecnologia aplicada ao processo, ainda está sendo exercida de forma reativa pelos profissionais do setor. Sendo assim, a maioria das intervenções em ocorrências acontece após alertas dos sistemas de segurança instalados em residências, empresas e veículos. Esse cenário só vai mudar quando o setor se aproveitar do potencial gerado com a transformação digital por meio de soluções de com inteligência artificial, realidade virtual, internet of things (IoT) com foco na antecipação e resolução de problemas e na conscientização e engajamento das pessoas, evoluindo a segurança de reativa para preventiva.

João Gabriel Barreto – 

A segurança teve origem militar a partir de estratégias bem definidas sobre a inteligência e a operacionalização racional de recursos. Teve ainda a influência da administração, visto que a segurança para proteção de pessoas e bens foi argumentada na teoria clássica da administração.

Uma das de suas responsabilidades é auxiliar a tomada de decisão para a mitigação de riscos. Mas, mesmo utilizando técnicas de engenharia, arquitetura e mecatrônica, entre outras, a segurança foi tida como reativa ao longo do tempo, afinal é pouco comum, principalmente numa sociedade sem cultura prevencionista, como a brasileira, que o investimento em segurança tenha a finalidade de prevenir ações delituosas, perdas ou voltada à continuidade dos negócios.

Mesmo com tecnologia aplicada ao processo, ainda vemos profissionais de segurança agindo de forma reativa. Sendo assim, a maioria das intervenções em ocorrências acontece após alertas dos sistemas de segurança instalados em residências, empresas e veículos.

<...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica