Publicado em 28 Jun 2022

A crise global do mercado de transporte

Redação

A crise global de transporte se estendeu por mais um mês. O mês de fevereiro de 2022 começou com volumes recordes de importação de contêineres em relação a 2021. Este mês foi consistente com as expectativas da comunidade de logística sobre forte demanda e reservas em 2022. A economia e as contratações também continuam fortes. Os dados de gastos do consumidor mostram uma alta demanda contínua por bens e atividades de supply chain. A inflação e o conflito Rússia/Ucrânia podem ser os fatores que deprimem o aumento da demanda do consumidor, mas é muito cedo para dizer. A atualização de março com métricas econômicas e logísticas de Descartes apontam para um impacto sustentado nos mercados globais de supply chain.

Chris Jones – 

O mês de fevereiro deu continuidade ao forte início de 2022 com outro recorde para o volume de importação de contêineres (veja a Figura 1). O volume de importação de contêineres caiu 3% em relação a janeiro de 2022, mas aumentou 12% em relação a janeiro de 2021 e 38% em relação a fevereiro de 2020.

Considerando que fevereiro deste ano foi 3 dias menor que janeiro, o que equivale a 9,7% menos dias para processar embarques, foi na verdade, um mês de importação mais forte do que janeiro. Um fator que pode estar impulsionando os altos volumes de fevereiro é que os importadores estão acelerando seus embarques antes de quaisquer problemas que possam surgir das negociações da International Longshore and Warehouse Union, instituição que representa os estivadores da costa oeste dos Estados Unidos, Havaí e da Colúmbia Britânica, Canadá (ILWU).

Além disso, mais um mês que excede efetivamente a marca de importação de 2,4 milhões de contêineres indica que as interrupções crônicas no supply chain (por exemplo, atrasos, variabilidade, etc.) que os importadores e a comunidade de logística estão enfrentando não estão...

Artigo atualizado em 28/06/2022 12:22.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica