Publicado em 28 Jun 2022

Otimizando as seções dos cabos elétricos para uma menor perda de corrente

Redação

O condutor elétrico é usado para designar um produto destinado a transportar a corrente elétrica, sendo que os fios e os cabos elétricos são os tipos mais comuns de condutores. O cobre é o metal mais utilizado na fabricação de condutores elétricos para instalações residenciais, comerciais e industriais. A isolação de um condutor é a camada de material isolante aplicada sobre o condutor para isolá-lo eletricamente de outros condutores. Quando com finalidade primordialmente mecânica não são considerados como isolação. O condutor pode ser definido como o produto metálico, de seção transversal invariável e de comprimento muito maior do que a maior dimensão transversal, utilizado para transportar energia elétrica ou transmitir sinais elétricos. O fio é o produto metálico maciço e flexível, de seção transversal invariável e de comprimento muito maior do que a maior dimensão transversal e o cabo é o conjunto de fios encordoados, isolados ou não entre si, podendo o conjunto ser isolado ou não. O condutor isolado é aquele que possui condutor e isolação. O cabo unipolar possui um único condutor, isolação e uma segunda camada de revestimento chamada cobertura, para proteção mecânica. Para o critério da capacidade de condução de corrente é determinada a menor seção nominal de forma que a corrente que deve circular pelo circuito, a chamada corrente de projeto, não provoque um aquecimento excessivo nos condutores. Isto é, não leve os condutores a uma temperatura acima de 70° C para os fios e cabos com isolação de PVC e de 90° C para os isolados com borracha etileno-propileno (EPR) e polietileno reticulado (XLPE). É importante observar que as temperaturas citadas são consideradas na superfície do condutor, que fica em contato direto com a isolação. Deve-se seguir os seguintes passos para a determinação da seção do condutor usando este critério: calcular a corrente de projeto do circuito; determinar o método de instalação; aplicar os fatores de correção apropriados e calcular a corrente de projeto corrigida; e identificar na tabela a seção do condutor adequada. Por isso, os projetistas devem entender a escolha econômica de seções de condutores com base em perdas por efeito joule. As perdas devido à tensão não são consideradas.

Da Redação – 

Normalmente, os condutores elétricos devem ser protegidos por dispositivos que seccionem o circuito quando a corrente circulante, por algum defeito ou sobrecarga, ultrapassar a capacidade nominal do condutor. A interrupção da corrente danosa deve ocorrer antes que o condutor ou seu isolamento atinja a sua temperatura de deteriorização.

Os dispositivos de proteção contra sobrecarga (ou sobre corrente) mais empregados são os fusíveis e os disjuntores. Os disjuntores para uso geral são fabricados com disparador térmico, que atuam em situações de sobrecorrentes moderadas, e com disparador magnético, que atuam em sobrecorrentes elevadas, como nos casos de curto-circuito.

O disparador térmico é constituído por uma lâmina bimetálica, que se deforma com o calor devido aos diferentes coeficientes de dilatação dos metais que a compõe. O disparador magnético é formado por uma bobina que atrai uma peça articulada quando uma determinada corrente circula pela bobina, provocando a abertura dos contatos do disjuntor.

A queda de tensão é provocada pela resistência elétrica dos condutores na passagem da corrente ...

Artigo atualizado em 28/06/2022 12:30.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica