Publicado em 19 Jul 2022

A Qualidade das fontes de alimentação para a detecção e alarme de incêndio

Redação

Normalmente, para a alimentação de um sistema de detecção e alarme de incêndio (SDAI) deve haver pelo menos duas fontes de energia para a alimentação do SDAI: a fonte de energia principal e a fonte de energia reserva. Cada fonte de energia por si própria deve ser capaz de atender à especificação da saída da fonte de alimentação (FA) do fabricante ou, em caso de uma FA integrada, deve ser capaz de operar o equipamento ao qual está integrada dentro de suas especificações. A troca de uma fonte de energia por outra não pode causar qualquer alteração no estado ou nas indicações dentro de outro equipamento do SDAI, além daquelas relacionadas à fonte de alimentação. A falha de uma das fontes de energia não pode causar falha à outra fonte de energia ou falha no fornecimento de energia para o SDAI. Uma maneira útil de definir as limitações do sistema é determinar que o carregamento de saída da FA deve ser expresso em termos de potência, por exemplo Pa, máx. A carga de saída é a soma da potência de todas as saídas da FA, incluindo aquelas que alimentam o equipamento integrado. A autoridade de ensaio pode calcular a potência de saída a partir da soma do produto tensão corrente das saídas. Os profissionais necessitam entender os requisitos, os métodos de ensaio e os critérios de desempenho de fontes de alimentação (FA) para uso em sistemas de detecção e alarme de incêndio instalados em edificações.

Da Redação – 

Em relação à qualidade dos produtos, os fabricante deve declarar por escrito o seguinte: que o projeto foi realizado de acordo com um sistema de gestão da qualidade que incorpora um conjunto de regras para o projeto de todos os elementos da FA; que os componentes da FA foram selecionados para a finalidade pretendida e devem operar dentro de suas especificações quando as condições ambientais fora do gabinete da FA estiverem em conformidade com a IEC 60721-3-3:1994, Classe 3K5. Igualmente, o fabricante deve apresentar uma documentação que forneça uma visão geral do projeto do software.

Esta documentação deve ser em detalhes suficientes para que o projeto seja inspecionado quanto à conformidade com este documento e deve incluir pelo menos o seguinte: uma descrição funcional do fluxo do programa principal (por exemplo, como um diagrama de fluxo ou estructograma), incluindo uma breve descrição dos módulos e das funções que desempenham, a forma como os módulos interagem, a hierarquia geral do programa, a maneira como o software interage com o hardware do detector, e a forma como os módulos são chamados, incluindo...

Artigo atualizado em 19/07/2022 05:25.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica