Os chuveiros automáticos contra incêndio

O chuveiro automático para extinção de incêndio é aprovado para trabalhar com graus nominais de temperatura para os seus acionamentos.

chuveiro

Considerado como um equipamento fundamental no primeiro combate ao fogo, o chuveiro automático para extinção de incêndio ou sprinkler se tornou um aliado do trabalho do Corpo de Bombeiros porque, devido ao tamanho dos prédios e instalações, às vezes fica difícil chegar rapidamente ao foco do incêndio.

Geralmente instalado no teto, ele é acionado quando a temperatura do local atinge ou ultrapassa um certo nível. Após entrar em funcionamento, o sprinkler começa a espalhar a água em uma determinada a área para combater o fogo.

O chuveiro automático para extinção de incêndio pode ser instalado em várias posições e para cada uma delas é necessário instalar um defletor com um formato adequado e específico. Deve-se estudar o ambiente e escolher o que mais se adequa e supre as necessidades específicas do ambiente em questão.

O chuveiro automático para extinção de incêndio é aprovado para trabalhar com graus nominais de temperatura para os seus acionamentos. A temperatura pode variar de 57°C a 343°C e seu acionamento é determinado pela temperatura máxima permitida em cada ambiente – que já leva em consideração uma margem mínima de acionamento de 20°C para cima.

A NBR 16400 de 04/2018 – Chuveiros automáticos para controle e supressão de incêndios – Especificações e métodos de ensaio estabelece os requisitos mínimos para construção e ensaios laboratoriais para os chuveiros automáticos de sistemas de proteção contra incêndio. Esta norma se aplica aos chuveiros de: controle com fator K 80, 115, 160, 200, 240; ESFR com fator K 200, 240. Não tem a intenção de restringir o desenvolvimento ou a utilização de novas tecnologias ou medidas alternativas, desde que estas não diminuam o nível de segurança proporcionado pelos chuveiros automáticos avaliados segundo esta norma, nem eliminem ou reduzam os requisitos nela estabelecidos.

Acesse algumas questões sobre essa norma, clicando nos links abaixo:

Qual é a classificação do chuveiro quanto às características de desempenho e projeto?

Qual a faixa de temperatura nominal, classificação e código de cores de chuveiros com elemento termossensível do tipo liga fusível e ampola de vidro?

Como deve ser executado o ensaio de resistência hidrostática dos produtos?

Como deve ser feito o ensaio de resistência ao impacto?

Qual é a aplicabilidade dos ensaios conforme o tipo de chuveiro automático?

Pode-se definir o chuveiro automático para controle ou supressão de incêndios (sprinklers) como um dispositivo pulverizador de água para supressão ou controle de incêndios, que funciona automaticamente quando seu elemento termossensível é aquecido à sua temperatura de operação ou acima dela, permitindo que a água seja descarregada sobre uma área específica. Há alguns tipos de chuveiros automáticos conforme o tipo de elemento termossensível.

O chuveiro automático com elemento termossensível do tipo liga fusível é um chuveiro automático que opera a liberação do obturador pela fusão de um de seus componentes sob a influência do calor. Os chuveiros do tipo liga fusível têm desempenho equivalente aos chuveiros do tipo ampola de vidro e podem ser usados indistintamente. O chuveiro automático com elemento termossensível do tipo ampola de vidro é um chuveiro automático que opera a liberação do obturador pela ruptura do bulbo de vidro, por meio de pressão resultante da expansão do fluido nele contido, sob a ação do calor do ambiente.

A classificação dos chuveiros automáticos quanto à distribuição de água envolve o chuveiro de cobertura-padrão que é projetado para cobrir as áreas de cobertura apresentadas na tabela abaixo. Já a classificação dos chuveiros automáticos quanto à velocidade de operação inclui o chuveiro automático de resposta rápida que possui elemento termossensível com índice de tempo de resposta (ITR) igual ou menor que 50 (m·s)1/2 e o chuveiro automático de resposta-padrão que possui elemento termossensível, com índice de tempo de resposta (ITR) igual ou maior que 80 (m·s)1/2.

chuveiro1

A classificação dos chuveiros automáticos quanto à orientação de instalação incorpora o chuveiro em pé projetado para ser instalado em uma posição em que o jato de água seja direcionado para cima, contra o defletor, o chuveiro embutido que é decorativo, cujo corpo, ou parte dele, exceto a rosca, é montado dentro de um invólucro embutido, o chuveiro flush que é decorativo, cujo corpo, ou parte dele, incluindo a rosca, é montado acima do plano inferior do teto e que, ao ser ativado, o defletor se prolonga para baixo do plano inferior do teto, o chuveiro lateral que é projetado para ser instalado em paredes e para descarregar água em direção oposta à parede em que esteja instalado, o chuveiro oculto que é embutido, coberto por uma placa, que é liberada antes do funcionamento do chuveiro, o chuveiro pendente é projetado para ser instalado em uma posição em que o jato de água seja direcionado para baixo, contra o defletor.

Quanto à classificação dos chuveiros automáticos quanto às condições especiais de uso, há o chuveiro decorativo que pode ser automático, pintado ou revestido com camada metálica pelo fabricante, o resistente à corrosão fabricado com materiais resistentes à corrosão ou com revestimentos especiais, para ser utilizado em atmosferas agressivas.

Cada chuveiro automático deve ter a seguinte identificação: nome ou marca registrada do fabricante; identificação do modelo; código de identificação do fabricante; letra código; ano de fabricação nominal, que pode incluir os últimos três meses do ano anterior; e temperatura nominal de operação. Isso deve ser marcado de forma permanente em partes não removíveis, excetuando-se os chuveiros automáticos com elemento termossensível do tipo liga fusível, que podem ter o descrito identificado no próprio elemento termossensível.

Em chuveiros automáticos com elemento termossensível do tipo liga fusível, a identificação deve ser aplicada nos braços do chuveiro. Em chuveiros automáticos com elemento termossensível tipo ampola, a temperatura nominal de operação deve ser indicada pela cor do líquido da ampola. Os chuveiros automáticos laterais não horizontais devem incluir claramente o sentido do fluxo de água.

Os chuveiros automáticos laterais horizontais devem incluir marcação clara para indicar a sua orientação. As siglas a seguir, ou combinações destas, devem ser indicadas, quando aplicáveis, nas partes não removíveis dos chuveiros automáticos: EC – chuveiro de cobertura estendida; QR – chuveiro de resposta rápida; SU ou SSU ou F – chuveiro em pé tipo spray; SP ou SSP ou H – chuveiro pendente tipo spray; WU – chuveiro lateral pendente; WUP – chuveiro lateral em pé; WH ou LH – chuveiro lateral horizontal; ESFR – chuveiro de supressão imediata e resposta rápida.

As canoplas de chuveiros automáticos do tipo embutido e placas protetoras de chuveiros automáticos do tipo oculto devem possuir marcações indiquem os modelos de chuveiro automático com os quais devem ser utilizadas, exceto quando tais peças forem partes que não podem ser removidas. Os componentes estampados não podem apresentar qualquer tipo de trinca, rachadura ou rebarbas.

Os defletores devem estar bem fixados ao corpo do chuveiro automático, de forma que não girem ou possam ser desmontados. Os chuveiros devem ser desenhados e fabricados de forma que a carga de montagem ou substituição dos elementos de operação não seja possível sem que danos permanentes ao chuveiro possam ser facilmente observados. O diâmetro nominal da rosca de conexão deve estar de acordo com a Tabela 3 (disponível na norma)

Os chuveiros automáticos especiais, como os do tipo seco ou flush, podem utilizar diâmetros nominais maiores que os indicados na Tabela 3. Apenas os fabricantes podem aplicar qualquer tipo de acabamento, pintura ou revestimento ao chuveiro, e tal procedimento deve fazer parte do processo de produção e de controle da qualidade. Todos os materiais utilizados na produção dos chuveiros automáticos devem estar de acordo com a sua finalidade.

Partes dos chuveiros automáticos expostas ou mantidas em contato com água devem ser construídas com materiais resistentes à corrosão. É vedada a utilização de quaisquer elementos elastoméricos, como o-rings na vedação do obturador. Os chuveiros automáticos com elemento termossensível do tipo liga fusível devem ser identificados utilizando o código de cores descrito na tabela abaixo. Pelo menos 50 % da superfície de cada braço do corpo deve ser pintado com tinta da cor descrita na tabela. A pintura deve ser visível a partir de qualquer direção.

Os chuveiros automáticos dotados de revestimento metálico protetor ou pintados em fábrica com cores decorativas, ou chuveiros do tipo oculto, embutido e flush, não precisam ser identificados com cor. Os que utilizem elementos termossensíveis do tipo ampola de vidro, incluindo aqueles revestidos ou pintados em fábrica com cores decorativas, ou chuveiros do tipo oculto, embutido e flush, devem ter o líquido contido em suas ampolas na cor indicada na tabela. A coloração do líquido da ampola deve ser considerada um método de identificação válido, quando em adição à marcação permanente feita em outro local do chuveiro automático.

chuveiro2



Categorias:Normalização

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: