Publicado em 12 mai 2020

A gestão de resíduos em laboratórios clínicos

Redação

Os laboratórios clínicos geram três tipos de resíduos: os químicos, os infecciosos com riscos biológicos e os resíduos patológicos. Cada um tem suas próprias características e requisitos para a sua remoção ou tratamento. O primeiro passo no desenvolvimento de um programa de gerenciamento de resíduos é realizar uma auditoria do laboratório. Isso pode exigir cooperação entre os departamentos, saúde e segurança ambiental e limpeza. Todos os fluxos de resíduos aplicáveis devem ser identificados e planejados para a remoção apropriada. Os fluxos de resíduos associados podem conter objetos cortantes, incluindo bisturis, cacos de vidro, agulhas e outros itens que devem ser colocados num recipiente rígido para objetos cortantes; resíduos infecciosos; produtos químicos; substâncias controladas ou outros produtos farmacêuticos; substâncias radioativas, incluindo dispositivos implantados utilizados para tratamento; e material reciclável, incluindo papel, vidro, alumínio e plástico. Dessa forma, deve-se estabelecer as especificações para o gerenciamento dos resíduos gerados em laboratório clínico, abrangendo a geração, a segregação, o acondicionamento, o tratamento preliminar, o tratamento, o transporte e a apresentação à coleta pública dos resíduos gerados em laboratório clínico.

Hayrton Rodrigues do Prado Filho – 

Na maioria dos laboratórios clínicos, vários tipos de processos laboratoriais ocorrem simultaneamente, cada um dos quais tende a gerar algum tipo de resíduo que se constitui em vários níveis de risco. Idealmente, um laboratório eficiente e bem administrado deve ser capaz de identificar facilmente todos os fluxos de resíduos separados do ponto de geração até o ponto de remoção do prédio, e a documentação deve permitir o rastreamento desses resíduos até o ponto de descarte final.

Quando se trata de contabilizar esse processo, é responsabilidade do gerente do laboratório permanecer ciente do tipo, volume e armazenamento de todos os resíduos do laboratório, do berço ao túmulo, para usar uma frase popular. Os resíduos gerados nas várias áreas especializadas do laboratório também diferem com base nos processos em que são gerados.

Considere as diferenças entre os resíduos químicos produzidos no laboratório de citologia a partir de amostras de coloração versus o tecido misto e os resíduos de formaldeído gerados no laboratório de histologia. Independentemente de como os resíduos de laboratório médico sejam produzidos, manuseados e descartados, o gerenciamento inadequado desses resíduos pode representar riscos significativos não apenas para a equipe do laboratório, mas também para quem lida com eles até a sua disposição final.

Os tipos de resíduos de um laboratório clínico que são potencialmente per...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica