Publicado em 22 Sep 2020

Como o boicote ao Facebook beneficia as mídias de varejistas?

Redação

Como os varejistas possuem insights sobre os clientes - sobre o que as pessoas querem, quando querem e como conseguir o que eles querem -, agora eles estão prontos para se tornarem parceiros ainda melhores com as marcas, com um foco oportuno na mídia. É o resultado de uma revolução de dados que vem se formando nos últimos anos e agora está se concretizando.

Jose Gomes e Flavia Villani – 

Não é a primeira vez que o Facebook enfrenta uma debandada em massa de anunciantes da sua plataforma. Tendo em vista o que o mundo passou nos últimos seis meses, pode parecer uma história antiga, mas, em abril de 2019, Mark Pritchard, diretor de marca da P&G, criticou o Facebook, o Google e outros gigantes da indústria de publicidade digital por, entre outros delitos e deficiências, a falta de transparência e violações da privacidade do cliente, além de algo que surgiu como uma das principais preocupações entre os anunciantes: a segurança da marca, ou brand safety.

Essa última preocupação - um grande problema nos últimos anos, mas trazida à tona em meio à pandemia e aos crescentes protestos do black lives matter, nos EUA e no mundo com a crescente proliferação de conteúdo indesejável e ofensivo em torno dos anúncios - pode ser muito mais difícil hoje do que um ano atrás. Mas pode ser precisamente o problema que os anunciantes precisarão solucionar ao procurar locais para investir.

Como os varejistas possuem insights sobre os clientes - sobre o que as pessoas querem, quando querem e como conseguir o que eles querem -, agora eles estão prontos para se tornarem parceiros ainda melhores com as marcas, com um foco oportuno na mídia. É o resultado de uma revolução de dados que vem se formando nos últimos anos e agora está se concretizando.

Ao mesmo tempo, transparência era a palavra mais temida p...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica