Publicado em 27 Oct 2020

As tecnologias essenciais para o ponto de venda (PDV)

Redação

O processo de evolução digital, que vinha engatinhando há pelo menos cinco anos, obrigou líderes a tomarem decisões velozes para transformar e otimizar a performance dos negócios diante da pandemia. Diante deste cenário, empresas retardatárias têm um curto período para adequar-se às mudança do PDV, que significa repensar processos a fim de criar um ambiente conectado e dinâmico, que utiliza tecnologia de forma eficiente, colocando o cliente no centro das decisões e orientado a uma experiência de compra sem atrito, desgastes, barreiras ou frictionless retail, como é conhecido em inglês.

 

Rodrigo Roland – 

O processo de evolução digital, que vinha engatinhando há pelo menos cinco anos, obrigou líderes a tomarem decisões velozes para transformar e otimizar a performance dos negócios diante da pandemia. Consequentemente, as formas de consumo foram colocadas de cabeça para baixo e ondas tecnológicas influenciaram a forma de interação entre os consumidores e as marcas. Diante deste cenário, empresas retardatárias têm um curto período para adequar-se às mudanças no PDV.

Mas o que, de fato, seriam essas transformações? No varejo de calçados e roupas, por exemplo, isso significa repensar processos a fim de criar um ambiente conectado e dinâmico, que utiliza tecnologia de forma eficiente, colocando o cliente no centro das decisões e orientado a uma experiência de compra sem atrito, desgastes, barreiras ou frictionless retail, como é conhecido no termo em inglês.

Modernizar o ambiente de loja é uma forma de oferecer experiências de consumo mais rápidas, fáceis e convenientes, lembrando que o ponto de encontro físico com o consumidor permite influenciar novas interações e diferenciar-se da concorrência. Para ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica