Publicado em 12 Jan 2021

A fabricação conforme dos arames farpados zincados de dois fios

Redação

Os arames usados em cercas têm algumas características que os tornam mais adequados a uma ou a outra função. Além disso, o tipo de terreno onde serão utilizados também deve ser levado em conta na hora de definir qual o mais indicado. O arame farpado é produzido a partir de dois fios galvanizados torcidos entre si, alternados e contínuos. Essas torções conferem maior resistência ao produto, assim como um estiramento mais firme, exigindo menor esforço para manter os fios esticados durante os trabalhos de cercamento. Entre os fios torcidos ou sobre eles, são inseridas as farpas a cada 12,5 cm. Essas farpas constituem a principal característica e dão nome a esse tipo de arame. Na verdade, elas são formadas por dois pequenos pedaços de arame enrolados sobre os fios, mas deixando livres as suas pontas cortadas em bisel para uma maior agressividade no contato. Por esse motivo, os arames farpados, de modo geral, apresentam quatro pontas em cada conjunto de farpa. Por ser mais agressivo ao contato, esse arame é o mais indicado para a contenção de animais que apresentam comportamento mais agitado. Além disso, é recomendado para o cercamento de divisas com outras propriedades, pois confere bastante segurança. Finalmente, sua capacidade de se manter esticado faz com que seja ideal para os terrenos de topografia irregular, pois pode sair do alinhamento para qualquer lado com facilidade. Já o arame liso tem esse nome por ser constituído por peça única, lisa, sem torção nem farpas como o arame farpado. Sua galvanização tipo liga metálica de zinco e alumínio) confere uma maior durabilidade, mesmo em condições ambientais mais agressivas, como nas regiões litorâneas. Permite maior espaçamento entre postes intermediários e os mourões esticadores — mas os fios precisam ser bem esticados. O arame liso é mais indicado para áreas planas ou com declividades menores, sem irregularidades muito acentuadas na topografia. Deve-se entender arame farpado de dois fios possui uma cordoalha formada por dois fios de aço-carbono zincado entrelaçados, com o mesmo diâmetro nominal, providos de farpas espaçadas regularmente. O entrelaçamento dos fios da cordoalha pode ser efetuado em um sentido (torção contínua) ou em sentidos alternados (torção alternada), após cada farpa. As farpas são as pontas de fios de aço zincados, cortadas em diagonal, enroladas ou trançadas na cordoalha, que é o entrelaçamento de dois ou mais fios, formando um cabo de maior diâmetro.

Da Redação – 

Pode-se dizer o arame é muito resistente às investidas dos animais ou mais forte do que o outro significa que ele tem maior capacidade de suportar esforços que tendem a induzir o seu rompimento. Essa capacidade é medida em termos de carga de ruptura do arame, o mesmo conceito utilizado para cabos e cordas.

Assim, a carga de ruptura constitui o ponto de resistência máxima suportado pelo arame quando submetido a um esforço de tração. É, portanto, a medida da força aplicada no momento da ruptura. Em outras palavras, traduz em números quanto o arame aguenta de pressão antes de se romper.

Os arames farpados são menos resistentes à tensão e, por essa razão, seus valores de carga de ruptura são menores. Desse modo, os farpados apresentam, em geral, valores na ordem de 250 a 350 kgf. Por sua vez, os arames lisos são mais resistentes, com carga de ruptura variando em torno de 600 a 700 kgf. As cordoalhas produzidas com arame liso alcançam carga de ruptura a partir de 2.500 kgf.

Qualquer que seja o tipo de arame utilizado é preciso levar em conta que não existe um produto perfeito e adequado para todas as...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica