Publicado em 21 Jun 2022

O projeto conforme das linhas aéreas de transmissão de energia elétrica

Redação

Desde a descoberta da energia elétrica, ainda não foi possível transmitir ela pelo ar, ao menos não de forma economicamente viável. Desse modo, há a necessidade de encaminhar a energia gerada nas usinas, sejam elas térmicas, hidráulicas, termonucleares, eólicas, solares, etc., até os centros urbanos – onde, em sua maioria, a energia elétrica será consumida. É, portanto, a partir desse ponto que surge a necessidade de construção das linhas aéreas de transmissão de energia elétrica, do contrário, não haveria como a energia gerada chegar ao seu destino final. Ao sair das usinas e seus geradores, a eletricidade é transportada através de cabos aéreos, ou seja, cabos visíveis por não estarem enterrados, sendo revestidos por camadas isolantes e fixados em grandes (e altas) torres de metal. Todo esse conjunto de cabos e torres é a rede de transmissão de energia elétrica. As transmissoras de energia costumam administrar as linhas de transmissão com as maiores tensões, mas, há também redes de menor tensão dentro das próprias distribuidoras de energia elétrica, isso para permitir que as distribuidoras possam levar a energia de tensões menores e mais seguras aos clientes de sua área de concessão. Outros elementos importantes das redes de transmissão são os isolantes de vidro ou porcelana, que circundam e sustentam os cabos, impedindo descargas elétricas durante o trajeto e, com isso, prevenindo acidentes e minimizando custos de perdas/manutenção. Além das linhas de transmissão propriamente ditas, as redes de transmissão de energia elétrica também são compostas por subestações de transformação, dotadas de transformadores e equipamentos de proteção e controle. Por isso, deve-se entender as condições básica1s para o projeto de linhas aéreas de transmissão de energia elétrica com tensão máxima, valor eficaz fase-fase, acima de 38 kV e não superior a 800 kV, de modo a garantir níveis mínimos de segurança e limitar as perturbações em instalações próximas.

Da Redação – 

Segundo a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), as linhas de transmissão são basicamente constituídas por fios condutores metálicos suspensos em torres, também metálicas, por meio de isoladores cerâmicos ou de outros materiais altamente isolantes. Como os sistemas de potência são trifásicos, geralmente existem três conjuntos de cabos de cada lado das torres, acompanhados por um cabo mais alto, no topo, que é o cabo para-raios, ou também chamado de cabo guarda.

As linhas de transmissão se estendem por longas distâncias, conectando também, além de usinas geradoras aos grandes consumidores, aqueles que adquirem energia em alta tensão, como fábricas e mineradoras, ou às empresas distribuidoras de energia, as quais vão se encarregar de transportar a energia aos consumidores de menor porte.

No Brasil, as linhas de transmissão são classificadas de acordo com o nível de tensão de sua operação, mensurado kV. Para cada faixa de tensão, existe um código que representa todo um conjunto de linhas de transmissão de mesma classe: A1 – tensão de fornecimento igual ou superior a 230 kV...

Artigo atualizado em 21/06/2022 07:28.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica