Os requisitos da gaze em rolo de acordo com a NBR 14108

Os materiais têxteis aplicados à saúde devem proporcionar muitas funções específicas dependendo do cenário em que serão utilizados.

gaze

Da Redação – 

Com o crescente aumento de infecções transmitidas pelo vírus HIV e outros altamente resistentes, a necessidade de proteger, o paciente e/ou a equipe médica, de qualquer contato com fluídos, potencialmente contaminados, assume um papel cada vez mais fundamental. Assim, os produtos de saúde e higiene englobam uma vasta gama de materiais fibrosos para diferentes aplicações que têm como principal função a proteção.

Os materiais têxteis aplicados à saúde devem proporcionar muitas funções específicas dependendo do cenário em que serão utilizados (monitoramento da saúde, higiene, implantes, tratamento de uma lesão), assim como possuir as devidas propriedades físicas (resistência, extensibilidade, flexibilidade, permeabilidade ao vapor, ar e líquidos, dentre outros).

Os materiais podem ser bacteriostáticos, antivirais, não tóxicos, fungistáticos, altamente absorventes, não alérgicos, respiráveis, biocompatíveis, capazes de incorporar medicamentos e podem também ser concebidos para proporcionar excelentes propriedades mecânicas e de conforto.

As fibras mais utilizadas na saúde são: algodão, viscose, poliuretano, polipropileno, poliéster, polimetilmetacrilato, fibras de alginato e, ainda, fibras bioabsorvíveis e biodegradáveis (quitina, colágeno). Suas principais aplicações podem dividir-se em: materiais cirúrgicos para implantes (ligamentos e tendões artificias, próteses, etc.); materiais cirúrgicos de uso externo (gesso, gazes, algodão, faixas, etc.); dispositivos extracorporais (rim, fígado e pulmão artificiais) e materiais de saúde e higiene (batas, gorros, máscaras, toucas, lençóis, etc.).

Outro fator importante do tema a ser levado em consideração encontra-se na NBR 13842 – Artigos têxteis hospitalares – Determinação de pureza (resíduos de incineração, corantes corretivos, substâncias gordurosas e de substâncias solúveis em água), que especifica um método para determinação de pureza em artigos têxteis hospitalares.

A gaze em rolo pode ser definida como um tecido 100% algodão ou algodão misto e fibra artificial derivada de celulose em até 50%, de baixa densidade de fios, inodoro e insípido, constituído por uma faixa contínua, com ou sem dobras, com uma ou mais camadas, com dimensões específicas. Os processos de fabricação, embora sejam condicionados pela natureza dos equipamentos disponíveis pelo fabricante, devem assegurar à gaze em rolo a conformidade com os requisitos desta norma.

A NBR 14108 de 09/2017 – Produtos têxteis para saúde — Gaze em rolo — Requisitos e métodos de ensaio especifica os requisitos e métodos de ensaio da gaze em rolo, confeccionada a partir do tecido de gaze conforme a NBR 13841A gaze em rolo deve ser acondicionada de modo que sua integridade seja assegurada, devendo resistir aos manuseios normais, à umidade e ao transporte. Deve ser fornecida em rolo, isenta de manchas, impurezas, fios soltos, rasgos e quaisquer outros tipos de defeitos que possam afetar seu desempenho durante a aplicação.

A gaze em rolo pode ser apresentada nas seguintes formas: sem dobras (plana); com uma dobra e duas camadas; com duas dobras e quatro camadas; com três dobras e oito camadas; conforme acordo entre as partes interessadas. Esta deve ter dimensões mínimas conforme especificado em sua embalagem e as tolerâncias devem estar conforme legislação vigente.

No recebimento do lote da gaze em rolo, compete ao comprador a responsabilidade pela inspeção, ou mediante acordo entre as partes. A inspeção pode ser feita diretamente pelo comprador ou por entidade por ele autorizada. A retirada de amostras para ensaios e a avaliação das características devem ser efetuadas conforme as NBR 5426 e NBR 5429, ou conforme acordo entre partes interessadas.

O lote deve ser aceito se os resultados da inspeção atenderem aos critérios determinados pelas NBR 5426 e NBR 5429, para o nível de qualidade aceitável (NQA) previamente acordado entre as partes interessadas ou pela aceitação estabelecida em acordo entre as partes interessadas.

A largura é determinada conforme a NBR 10589. O resultado obtido deve ser igual ou maior ao indicado na embalagem. O comprimento é determinado conforme a NBR 12005. O resultado obtido deve ser igual ou maior ao indicado na embalagem. A gramatura é determinada conforme a NBR 10591. O resultado obtido deve ser igual ou maior ao indicado na Tabela 1. A densidade é determinada conforme a NBR 13841. O resultado obtido deve ser igual ou maior ao indicado na Tabela 1.

tabela gaze em rolo

 A gaze em rolo deve ser embalada de maneira a assegurar a integridade do produto, garantindo sua proteção quanto à ação de agentes externos. Cada embalagem deve conter, de maneira legível, fixada em seu corpo, identificação conforme legislação vigente e as seguintes informações adicionais: número de dobras e número de camadas; os dizeres: “Não estéril”, “Produto de uso único” e “Destruir após o uso”.

Por se tratar de um produto sensível à ação de agentes externos (umidade, poeira etc.), a gaze em rolo deve ser transportada de tal forma que não danifique sua estrutura e integridade. Deve ser estocada em local seco, arejado e protegido de grandes variações de temperatura e sujeira em geral.



Categorias:Normalização

Tags:, , , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: