Como criar uma política de qualidade significativa

Tente fazer com que cada objetivo seja quantificável, pois pode haver várias metas para cada objetivo, dependendo da organização.

progress3Dennis R. Owens

Uma maneira de alinhar uma política do sistema de gestão da qualidade com os seus objetivos é usar o diagrama de causa e efeito (CE) de Ishikawa. Essas cinco etapas ajudarão a administração a estruturar efetivamente uma política de qualidade significativa e integrada (veja a Figura 1).

progress

Fase um: Aplique uma abordagem de processo usando o método CE para criar objetivos de qualidade:

Mão-de-obra: Desenvolver e manter uma força de trabalho profissional altamente qualificada, com conhecimento e capacidade de fornecer liderança organizacional e estabelecer, manter e melhorar os processos de qualidade e negócios de classe mundial. Minimize e mantenha a rotatividade de funcionários em 25% abaixo do padrão de mercado local.

Materiais: Deve-se estabelecer, manter e melhorar as relações com fornecedores para reduzir os custos do produto em 5%, o cronograma de entrega em 10% e o trabalho em andamento em 40%, enquanto melhora a qualidade do produto nos pedidos subsequentes.

Máquina: Deve-se estabelecer, manter e melhorar a disponibilidade da máquina e o seu uso em 95% por meio de manutenção preditiva/preventiva e ação preventiva.

Métodos: Deve-se estabelecer e manter um sistema de gestão de qualidade que permitirá à administração executar o PDCA (planejar, executar, verificar e agir) nos principais processos administrativos e de produtos que forneçam um valor tangível aos clientes internos e externos.

Medição: Deve-se estabelecer, manter e melhorar os principais processos administrativos e de produto (com um Cp de 1,33) que limitam os problemas com os clientes internos e atendem as expectativas dos clientes externos.

Mãe Natureza (meio ambiente): Deve-se estabelecer, manter e melhorar o conhecimento e a conformidade dos funcionários com os requisitos ambientais, de saúde e segurança que comprometem a segurança individual e o futuro da empresa.

Deve-se tentar fazer com que cada objetivo seja quantificável. Pode haver várias metas para cada objetivo, dependendo da organização.

Fase dois: use a metodologia de cinco etapas para testar o alinhamento de cada objetivo com os valores fundamentais e os compromissos de gerenciamento da organização. Se todos estiverem alinhados, siga em frente. Caso contrário, repita a fase dois. Por exemplo:

Objetivo: Desenvolver e manter uma força de trabalho profissional altamente qualificada, conhecedora e capaz de fornecer liderança organizacional e estabelecer, manter e melhorar processos de qualidade e negócios de classe mundial.

Por quê? Para garantir que os processos de negócios sejam desenvolvidos, compreendidos e usados adequadamente.

Por quê? Assim, o pessoal de gerenciamento pode entender com precisão as operações de negócios e aplicar os recursos apropriados em tempo hábil.

Por quê? Assim, o pessoal de gerenciamento pode gerenciar o negócio de forma eficaz.

Por quê? Para fornecer valor aos clientes e atender às suas expectativas explícitas e implícitas.

Por quê? Proporcionar valor à sociedade, proporcionando um benefício econômico estável aos funcionários e à economia local.

Use este processo para cada objetivo.

Fase três: Use as declarações finais para moldar uma declaração abrangente de política de qualidade que englobe os seis objetivos. Por exemplo: fornecer consistentemente valor e satisfação ao cliente em produtos ou serviços por meio de liderança de classe mundial, melhoria contínua, desenvolvimento de funcionários, reconhecimento e responsabilidade social.

Fase quatro: escolha as ferramentas de qualidade que serão usadas para avaliar e monitorar cada objetivo. Incentive a liderança a usar as ferramentas básicas, como gráficos de Pareto, para realizar análises de tendências e monitorar a melhoria contínua.

Fase cinco: Incorporar um ciclo de feedback, como entrada, no processo de revisão gerencial.

Criar uma política de qualidade significativa não precisa ser complicado. A gestão bem sucedida e a liderança se originam de um propósito claramente articulado e focado.

Dennis R. Owens é membro sênior da equipe técnica do Sandia National Laboratories em Albuquerque, NM. Ele é membro da ASQ e auditor independente de sistemas certificados e lean six sigma black belt.

Fonte: Quality Progress/2005 February

Tradução: Hayrton Rodrigues do Prado Filho



Categorias:Qualidade

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: