Publicado em 09 abr 2019

As redes de proteção para edificações

Redação

Segundo a série NBR 16046, a rede de proteção pode ser definida como um conjunto de malhas não metálicas entrelaçadas, destinado a proteger as pessoas que permanecem ou circulam na sua proximidade contra o risco de queda fortuita, sem, no entanto, impedir sua passagem voluntária. Seu material geralmente é o polietileno ou poliamida, chamados pelo mercado de náilon.

redes2Da Redação –

As redes de proteção surgiram em 1976, no Rio de Janeiro. Naquele ano, um decreto proibiu fechar ou envidraçar as construções em novos edifícios residenciais. Assim, as varandas trouxeram um aspecto mais humanizado às construções.

Por outro lado, os pais perceberam imediatamente o risco que seus filhos e demais membros da família corriam. Desde as primeiras redes de proteção, adaptadas das redes de pesca, até chegarmos às atuais, diversos especialistas aplicaram e inovaram métodos de ensaio, aliados ao progresso tecnológico com o passar das décadas, visando a sempre melhorar a qualidade para proteger o ambiente.



As redes de proteção nada mais servem, como o próprio nome diz, para proteger as pessoas de uma queda. Em muitos casos esta queda seria fatal. Janelas e sacadas de edificações, por exemplo, podem se tornar um perigo gigantesco se não estiverem devidamente seguras com as redes.

Apesar de não existir uma l...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica