Publicado em 09 Jul 2019

A interoperabilidade em telessaúde

Redação

A telessaúde envolve o uso de telecomunicações e da tecnologia virtual para fornecer assistência médica fora dos serviços de saúde tradicionais. Esses sistemas requerem acesso apenas às telecomunicações que é o elemento mais básico do e-Saúde, que utiliza uma gama mais ampla de tecnologias de informação e comunicação (TIC). Os exemplos de telessaúde incluem atendimento médico domiciliar virtual, em que pacientes como doentes crônicos ou idosos podem receber orientação em certos procedimentos enquanto permanecem em casa. O procedimento tornou mais fácil para os profissionais de saúde em contextos remotos de campo obter orientação de profissionais em outros lugares no diagnóstico, atendimento e encaminhamento de pacientes.

editorial2

Atualmente, o treinamento nesse sistema pode ser feito por meio de esquemas de telessaúde ou com tecnologias relacionadas, como o e-Saúde, que fazem uso de computadores e da internet. Os sistemas de telessaúde bem desenhados podem melhorar o acesso e os resultados dos cuidados aos pacientes, particularmente para o tratamento de doenças crônicas e para grupos vulneráveis. Além de reduzir as demandas de instalações lotadas, elas também geram economia de custos e tornam o setor de saúde mais resiliente.



Como a comunicação e o tratamento remotos dos pacientes reduzem o número de visitas aos serviços de saúde, tanto as emissões relacionadas ao transporte quanto as emissões relacionadas às exigências operacionais são reduzidas. Acrescente a tudo isso menos demandas de espaço que podem resultar em instalações de saúde menores, com reduções concomitantes de materiais de construção, consumo de energia e água, desperdício e impacto ambiental.

Há uma ampl...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica