Publicado em 17 set 2019

A conservação de vestuários em couro

Redação

O vestuário evoluiu junto com a humanidade e se tornou um reflexo  das questões sociais, políticas, religiosas e morais de todas  as  fases  vivenciadas  pelo ser humano. Dessa forma, o estudo da história do vestuário implica em todos os aspectos da vida, nas diferentes épocas. No começo, usavam-se folhas, fibras vegetais e peles de animais, no período denominado de pré-história. Desde o  início, o uso de roupas não estava ligado somente à necessidade de proteção  contra as agressões externas e o frio, mas também constituía um adorno, que ajudava o homem, inclusive, a se impor sobre os outros animais. Nessa época, utilizavam roupas de couro retirado  dos  animais eram caçados. Os seres  humanos se reuniam em tribos, que  eram nômades, pois viviam de caça, pesca e coleta de frutas, havendo necessidade constante de deslocamento para obtenção de alimentos.

couro2Da Redação –

O couro é a pele curtida de origem animal. O curtimento do couro é feito através de um processo físico-químico, que transforma matéria prima perecível, sem uso específico, em um material estável, nobre, com diferentes características e que permitem várias possibilidades para o uso.

Desde a antiguidade e origem do homem as peles dos animais são submetidas a vários e infinitos tipos de tratamentos, possuindo uma imensa quantidade de funções e utilizações como, por exemplo: na confecção de calçados, bolsas, carteiras, roupas e malas, no revestimento de estofados, na produção de chapéus, bolas, tapetes, de moradias (em algumas regiões do país), revestimento de móveis, estofados de carros, cordas e vários outros produtos.



É denominado couro, a pele devidamente tratada de vários mamíferos como: bezerros, ovelhas, cabras, lhamas, vicunhas, camelos, porcos, cobras, cavalos, búfalos, cangurus, crocodilos, peixes, rãs, aves, como o ...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica