Os ensaios em paletes plásticos

Os paletes são plataformas usadas para armazenamento e transporte de produtos e os de plástico são substitutos contemporâneos para paletes de madeira e metal. São usados por fábricas, armazéns, docas de embarque e outras empresas para transportar e armazenar inúmeras variedades de produtos. Conheça os ensaios que especificam os requisitos para a fabricação de paletes plásticos.

palete2Da Redação –

Os clientes compram paletes de plástico para suas aplicações porque são duráveis, fortes, resistentes ao crescimento bacteriano, estéreis, fáceis de limpar e não condutores à contaminação cruzada. Algumas das muitas indústrias que usam paletes de plástico incluem manuseio de materiais, alimentos e bebidas, fabricação automotiva, equipamentos médicos, agricultura, fabricação e embalagem farmacêutica, equipamentos médicos, fabricação e embalagem de varejo, remessa, embalagem, serviços postais, produtos químicos e muito mais.

Os fabricantes começaram a usar paletes de plástico na década de 1960. Antes disso, as pessoas usavam paletes de madeira há milhares de anos. As pessoas usam paletes de madeira desde o primeiro milênio a C. Apesar disso, a história tem quase nada a dizer sobre paletes. De fato, ninguém sequer recebeu uma patente nos EUA para o projeto de paletes até 1924. Naquele ano, Howard T. Hallowell recebeu uma patente para um tipo de palete que chamou de life truck platform.

Na década seguinte, quando os engenheiros lançaram novos tipos de empilhadeiras, os fabricantes lançaram novos paletes que as empilhadeiras podiam mover com segurança. Durante a Segunda Guerra Mundial, os fabricantes precisaram de paletes para logística e produção de suprimentos militares.

Em vez de usar paletes de madeira, eles começaram a fabricar paletes de metal, principalmente paletes de aço. Eles fizeram isso porque metais como o aço são mais fortes, mais duráveis e geralmente mais pesados do que os produtos de madeira. Em menor grau, eles produziram paletes de alumínio.

O palete de plástico entrou em cena na década de 1960. Os fabricantes estavam interessados em paletes de plástico devido às deficiências dos paletes de madeira. Infelizmente, a madeira não é uma fonte sustentável nem um material durável. Os paletes de madeira são suscetíveis a quebra, lascas, incêndio, podridão, contaminação por patógenos como a E. Coli e vários outros problemas. A maioria não dura mais de dois anos.

Depois de descobrir com sucesso como fabricar paletes de plástico, os fabricantes começaram a fabricá-los usando chapas duplas de plástico reforçado com fibra de vidro. Os usuários consideraram que os paletes de plástico eram superiores aos paletes de madeira e, portanto, outras empresas começaram a fabricá-los rapidamente. Eles oferecem aos clientes uma infinidade de benefícios, por conta própria e em comparação com paletes de madeira. Isso inclui ergonomia e eficiência, taxas de alto peso-resistência, esterilidade, vida útil longa, resistência a intempéries, resistência e capacidade de reciclagem.

Como podem ser empilháveis, montáveis em rack e/ou encaixáveis, os paletes de plástico oferecem às empresas a vantagem de ergonomia e eficiência. Também são leves, com uma alta relação resistência/peso, que permite aos trabalhadores carregá-los com mais de uma vez. Outra qualidade que torna os paletes de plástico tão desejáveis é sua composição química, ou seja, são estéreis, fáceis de limpar e não porosos. Como os paletes de plástico são não porosos, eles resistem a temperaturas inóspitas e a outras condições que lhes permitiriam se tornar hospedeiros de organismos prejudiciais como E. Coli ou Listeria. Podem durar até cinco vezes mais.

O plástico é um material reciclável que os fabricantes podem derreter, remodelar e preparar novamente para seu próximo uso. Enquanto isso, a madeira não é reciclável e, embora a madeira não tenha efeitos colaterais prejudiciais ao meio ambiente, o desmatamento é uma questão importante. O desmatamento de florestas é a razão mais provável para as mudanças climáticas.

A NBR 16242 de 01/2016 – Paletes plásticos – Requisitos e métodos de ensaio especifica os requisitos mínimos e métodos de ensaio para fabricação de paletes plásticos. Um palete plástico é um estrado de plástico utilizado para a movimentação de carga, fabricado nas medidas nominais de 1.000 mm × 1.200 mm. Já o porta palete é uma estrutura metálica utilizada basicamente para armazenagem de unidades de carga do tipo palete.

Deve-se entender que as forças a que os paletes são expostos durante o uso podem variar significativamente. Assim, os procedimentos de ensaio descritos nesta norma são simulações aproximadas de utilização de paletes.

Estes ensaios ajudam o fabricante de palete a estabelecer um balanço inicial aceitável entre o custo e o desempenho de um projeto de paletes. Pretende-se que todos os resultados de ensaios realizados com esta norma sejam confirmados e verificados através de ensaios de campo antes da publicação do desempenho ou da implementação comercial de um novo projeto de palete.

É essencial ter cuidado ao comparar os resultados dos ensaios com a experiência histórica, usando projetos de paletes existentes. As expectativas dos usuários de paletes são variáveis. Alguns requerem maior desempenho e alguns aceitam níveis mais baixos de desempenho.

Os usuários estão aceitando diferentes níveis de risco ao utilizar paletes. Devido às expectativas dos usuários de palete serem variáveis, os resultados dos ensaios de desempenho podem não refletir sempre a percepção do usuário. Como a utilização de paletes é diversificada, é complicado estabelecer capacidade de carga. Recomenda-se que o usuário faça ensaios práticos referentes ao seu uso específico.

Os paletes plásticos devem ser fabricados com resinas termoplásticas, com ou sem a incorporação de aditivos e/ou pigmentos, a critério do fabricante, que deve assegurar a obtenção de um produto que atenda aos requisitos desta norma. Os paletes devem estar isentos de falhas de fabricação, como rachaduras, deformações, bordas afiadas e rebarbas que sejam perceptíveis a olho nu.

Pode ser ressaltado que, mesmo com o baixo custo do palete de madeira em comparação com outros tipos de materiais, como o plástico e o papelão, ele vem sendo mal utilizado, pois apenas 10% dos paletes são reutilizados gerando custos para o descarte.

O aspecto ambiental é um ponto relevante na utilização do palete de madeira, pois impacta diretamente no desmatamento, causando necessidade imediata de reflorestamento. Levando-se em conta todas as adversidades que existem na utilização dos paletes de madeira, o palete de plástico para sua substituição enfrenta algumas barreiras: a necessidade de uma eficiente logística reversa e a ausência de parceiros no exterior para sua viabilização; o alto investimento inicial faz com que as empresas busquem outras alternativas de paletização, descartando sequer a análise sobre a viabilidade do uso de paletes de plástico; a dificuldade de customização do palete de plástico para um tipo específico de carga a ser unitizada é quase sempre um fator impeditivo para seu uso, uma vez que esta opção acarreta em altos custos.

Em suma, o uso de paletes é essencial em diversas operações de manuseio e transporte de cargas e a utilização do material plástico em substituição ao de madeira pode representar significativas vantagens não só em relação ao custo-benefício estimado, mas também em benefícios consideráveis ao meio ambiente principalmente devido ao tipo de material, não biodegradável e reciclável.

Dessa forma, como viabilizar o uso do palete de plástico, onde o principal foco está em buscar uma logística economicamente viável para a utilização deste tipo de material nas operações de comércio exterior, incluindo a criação de parcerias com operadores logísticos através de operações triangulares com o uso da logística reversa.

Atualmente, o comércio mundial como um todo vem sofrendo grandes transformações, seja com o surgimento de novos blocos econômicos ou acordos bilaterais, grande e constante competitividade entre os países e busca de diferenciais competitivos cada vez mais intensos entre organizações globais. Neste cenário, a logística aparece como uma das grandes estratégias destas mudanças, surgindo como o ponto central a ser discutido e trabalhado. Nos dias de hoje, o lema fazer mais com menos é um dos principais desafios da logística moderna.

Neste sentido, no qual a movimentação de materiais tem papel imprescindível numa cadeia de suprimentos, destaca-se o uso dos paletes de plástico como alternativa viável à substituição ao palete de madeira. Seu uso tem sido cada vez mais crescente por diversos motivos, como praticidade, segurança, higiene, durabilidade e talvez o mais importante deles: grandes restrições ao palete de madeira impostas por muitos países.

Este tipo de palete vem ganhando espaço em diversos segmentos da indústria, porém ainda enfrenta algumas barreiras devido ao seu alto custo unitário em relação ao palete de madeira. Hoje, mais do que nunca, fica evidente como o fator custo torna-se muitas vezes um impeditivo quanto à sua utilização, já que o investimento inicial é bastante significativo, principalmente em indústrias de pequeno e médio porte, que não possuem o poder de barganha necessário às boas negociações com fornecedores deste tipo de material.



Categorias:Metrologia, Normalização

Tags:, , , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: