Publicado em 04 Aug 2020

A Termomecanica e o setor de transformação de cobre

Redação

Atuando no setor de transformação de cobre e suas ligas, em produtos semielaborados e acabados, e também na fabricação de produtos em alumínio. A empresa foi fundada em 1942 pelo engenheiro Salvador Arena, é altamente capitalizada, com um patrimônio líquido superior a 800 milhões de dólares. Comprometida com o desenvolvimento sustentável, mantém programas de modernização e expansão que definem sua tradicional estratégia de reinvestimento de lucros. Controlada pela Fundação Salvador Arena, que tem como finalidade estatutária atuar em educação e assistência. Destaca-se no cenário brasileiro por sua contribuição efetiva para a transformação social por meio de seus resultados financeiros. Conta com quatro fábricas no Brasil (três em São Bernardo do Campo – SP e Manaus – AM), uma no Chile (Santiago) e uma na Argentina (Grande Buenos Aires), além de três centros de distribuição (São Bernardo do Campo – SP, Joinville – SC e na Carolina do Norte (EUA)) e cerca de 2.000 empregados. Já Luiz Henrique Caveagna, diretor geral, iniciou na Termomecanica, em 1983, como office boy e depois aprendiz de oficina mecânica. Além da paixão pela organização e de ter trabalhado com o Fundador Salvador Arena, ele tem abrangente conhecimento técnico e estratégico da operação. Graduado em produção industrial e pós- graduado em gestão empresarial, sempre teve vocação industrial e passou por diversas áreas da organização, como coordenação de manutenção e produção, gerente geral, diretor de operações. Antes de assumir em abril o comando da companhia, ocupava o cargo de diretor de operações industriais.

Da Redação – 

O cobre é um metal não ferroso e sua concentração média na crosta terrestre é de cerca de cinquenta partes por milhão (ppm). Por ser um elemento essencial à existência de organismos vivos, o cobre ocorre naturalmente em todos os vegetais e animais. O cobre metálico tem uma cor característica de marrom avermelhado e apresenta um brilho metálico em superfície polida. Como os demais metais básicos, oxida-se na presença do ar. Combina-se com diversos elementos e já foram identificados mais de 150 minerais portadores do metal.

Os minerais de cobre podem ser divididos em diversas classes: minerais 401 sulfetados primários ou hipógenos, óxidos, sulfetos secundários, silicatos, carbonatos, entre outros. Os principais tipos de depósitos sulfetados são os chamados depósitos porfiríticos que atualmente respondem por cerca de 55% da produção do metal. Estão associados a intrusões ígneas félsicas em zonas de subducção de faixas de colisão de placas tectônicas, como na Cordilheira Canadense, na Cordilheira dos Andes e ao redor da margem ocidental da bacia do Pacífico (Filipinas, Indonésia e Papua-Nova Guiné).

A mineralização consiste de intrusões de veios de quartzo e brechas contendo sulfetos de cobre associados a ouro e/ou molibdênio. Esse tipo de mineralização pode ocupar vários quilômetros cúbicos e os depósitos podem conter entre dezenas de milhões a bilhões de ton...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica