Publicado em 30 Mar 2021

A estratégia como ferramenta de investimento

Redação

Deve-se considerar que não se nasce com ideias e conceitos prontos e toda ideia ou teoria pode ser desafiada. Mas, no que diz respeito ao superávit doméstico, existem apenas duas maneiras de aumentá-lo: ganhar mais e gastar menos. Mas, na hora de pensar em poupar ou investir, muitas vezes nos cercamos de objetivos vagos, como ter uma aposentadoria tranquila e desconhece-se o valor do esforço financeiro para alcançar tal objetivo. Por esse motivo, vale expor as três fases que são necessárias para a elaboração de uma estratégia capaz de eliminar a subjetividade e estabelecer objetivos concretos, a saber: cenário (levantamento de situações capazes de antecipar os riscos); estratégia (caminho a ser seguido); e implementação (consistência, acompanhamento e controle).

César Bergo – 

Com certeza você já ouviu falar que toda crise representa uma oportunidade. Mas não é simples enxergar as oportunidades quando o improviso e a emoção interferem em nossas decisões de investimento, que deveriam ser tomadas com base em análises e informações devidamente checadas e fundamentadas para não cairmos na situação descrita por Kant: quem não sabe o que procura, não percebe quando encontra.

O uso de uma boa estratégia (como conjunto de operações intelectuais e físicas requeridas para que se conceba, prepare e conduza uma atividade com objetivo bem determinado), além de propiciar o aproveitamento das oportunidades, é uma vigorosa ferramenta para vencer a crise e auxiliar no estabelecimento das prioridades presentes no binômio urgência e importância. Devemos considerar que não nascemos com ideias e conceitos prontos e toda ideia ou teoria pode ser desafiada.

Mas, no que diz respeito ao superávit doméstico, existem apenas duas maneiras d...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica