O transporte rodoviário e o recebimento de hidróxido de sódio

O hidróxido de sódio, também conhecido como soda cáustica, ou lixívia, é um composto inorgânico com a fórmula química NaOH. É uma base metálica branca e altamente cáustica e um sal alcalino que está disponível em grânulos, flocos, grânulos e como soluções preparadas em diferentes concentrações. O hidróxido de sódio forma uma solução aproximadamente saturada de 50% com água. O hidróxido de sódio é solúvel em água, etanol e metanol. Este álcali é deliquescente e absorve prontamente a umidade e o dióxido de carbono no ar. O hidróxido de sódio é usado em muitas indústrias, principalmente como uma base química forte na fabricação de celulose e papel, têxteis, água potável, sabões e detergentes e como um limpador de drenos.

transporte2Da Redação –

O hidróxido de sódio (soda cáustica) é altamente solúvel em água, e as soluções de hidróxido de sódio são consideradas bases fortes. A produção mundial anual de hidróxido de sódio é da ordem de 60 milhões de toneladas. É universalmente usado como agente de neutralização na indústria química, fabricação de papel, etc. A soda cáustica contém em geral 30% em peso de hidróxido de sódio.

O hidróxido de sódio reage lentamente com o vidro para formar silicato de sódio, de modo que as juntas de vidro e torneiras expostas ao NaOH tendem a congelar. Os frascos e reatores químicos revestidos de vidro são danificados pela longa exposição ao hidróxido de sódio quente, e o vidro fica fosco. O hidróxido de sódio não ataca o ferro, uma vez que o ferro não possui propriedades anfotéricas. Alguns metais de transição, no entanto, podem reagir com hidróxido de sódio de maneira vigorosa.

Por exemplo, um caminhão-tanque de alumínio se utilizado erroneamente para transportar uma solução de hidróxido de sódio a 25%, pode ocorrer a pressurização do conteúdo e danos ao veículo. A pressurização pode ocorrer devido ao gás hidrogênio produzido na reação entre o hidróxido de sódio e o alumínio: 2 Al (s) + 6 NaOH (aq) = 3 H 2 (g) + 2 Na 3 AlO3 (aq).

Ao contrário do NaOH, os hidróxidos da maioria dos metais são insolúveis e, portanto, o hidróxido de sódio pode ser usado para precipitar hidróxidos metálicos. Um desses hidróxidos é o de alumínio, usado como flocos gelatinosos para filtrar as partículas no tratamento de água. O hidróxido de alumínio é preparado na estação de tratamento a partir de sulfato de alumínio, reagindo com NaOH. Essa reação é altamente lucrativa e, portanto, é uma importante reação de síntese.

O hidróxido de sódio reage prontamente com ácidos carboxílicos para formar seus sais e é ainda uma base suficientemente forte para formar sais com fenóis. O NaOH pode ser usado para a hidrólise de ésteres acionada por base (como na saponificação), amidas e halogenetos de alquila. No entanto, a solubilidade limitada de NaOH em solventes orgânicos significa que o KOH mais solúvel é frequentemente preferido.

A NBR 16310 de 09/2014 – Expedição, transporte rodoviário e recebimento de hidróxido de sódio (soda cáustica) em solução a granel se aplica às empresas que realizam a expedição, o transporte e o recebimento de hidróxido de sódio (soda cáustica) quando: a soda cáustica é comercializada em solução com aproximadamente 50 % de NaOH, ou em menores concentrações; o transporte é realizado a granel no modal rodoviário; o carregamento do tanque de transporte é realizado por meio da abertura da tampa da boca de visita de sua parte superior; e o descarregamento do tanque de transporte é realizado por meio da válvula de saída da parte inferior.

Estabelece prescrições gerais e específicas em relação às instalações e aos equipamentos, procedimentos e às regras e capacitação de pessoal envolvido na expedição, no transporte e no recebimento da soda cáustica na forma descrita anteriormente. As prescrições desta norma permitem tanto uma abordagem das empresas em relação à sua operação específica (expedição, transporte ou recebimento) como uma abordagem em conjunto com outras empresas, na compatibilização, harmonização e integração das operações, particularmente no que se refere às interfaces entre expedidor, transportador e destinatário.

As empresas que realizam a expedição, o transporte rodoviário e o recebimento da soda cáustica em solução a granel devem assegurar, na sua operação: a proteção dos trabalhadores; a proteção de outras pessoas que possam ser afetadas pelas operações de transferência; a proteção do meio ambiente; e a preservação da qualidade do produto durante as operações de transferência. Convêm que as empresas também levem em conta, nas suas operações de expedição, transporte rodoviário e recebimento do produto, os aspectos relacionados a seguir: a proteção quanto aos riscos de violação da segurança (security); o conforto dos motoristas em locais de trabalho; e a produtividade e qualidade dos serviços de expedição, transporte e recebimento do produto.

As empresas que realizam as operações de expedição, transporte rodoviário e recebimento do produto devem assegurar a devida compatibilidade das operações no atendimento particularmente no que se refere a: instalações e equipamentos; procedimentos e regras; e capacitação de pessoal. Na transferência da soda cáustica em solução, as empresas envolvidas devem gerenciar, de forma adequada, tanto as operações de rotina como os casos de não conformidade ou situações de emergências.

Para a transferência do produto: as instalações e equipamentos devem ser projetados, construídos, utilizados e mantidos, com base em boas técnicas e práticas de engenharia; e compatíveis, nas interfaces das operações de expedição, transporte rodoviário e recebimento do produto. O pessoal que atua na programação da transferência do produto, na expedição, no transporte rodoviário e recebimento do produto deve estar treinado e habilitado; as operações devem ser realizadas segundo procedimentos e regras aplicáveis às operações de expedição, transporte e recebimento do produto e pessoal envolvido nas operações; as características da soda cáustica líquida devem ser conhecidas pelo pessoal envolvido nas operações; o ambiente em que ocorre a transferência da soda cáustica deve ser conhecido, e levado em conta no gerenciamento das operações, no que se refere aos aspectos já citados; e as situações de possíveis emergências na expedição, no transporte e recebimento do produto devem ser identificadas e levadas em conta no gerenciamento. Isto inclui uma organização, procedimentos e recursos para o atendimento a emergências na transferência da soda cáustica.

As empresas que realizam a expedição, o transporte rodoviário e o recebimento da soda cáustica devem manter a supervisão na sua operação, e nas interfaces com as operações das outras empresas envolvidas na transferência, e realizar os acertos necessários se for o caso. Recomenda-se que as empresas envolvidas na expedição, no transporte rodoviário e no recebimento da soda cáustica realizem periodicamente a avaliação da conformidade da sua operação e interfaces já citadas e considerem as melhorias contínuas.

Nos projetos e/ou avaliações de operações do sistema de transferência, ou nas suas modificações, as empresas devem considerar, além desta norma, também: os requisitos de leis e regulamentos aplicáveis; os requisitos das NBR 14095, NBR 14725-4, NBR 15480, NBR 15994 e NBR 16173; e os códigos e/ou guias consagrados de instalações e equipamentos não inclusos nas leis e regulamentos nacionais. Os produtores de soda cáustica em solução devem elaborar a Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ) para a soda cáustica (hidróxido de sódio) em solução, em conformidade com a NBR 14715-4.

A FISPQ do produto deve ser revista e atualizada quando necessário. Os produtores devem disponibilizar a FISPQ para os expedidores, transportadores rodoviários, e destinatários do produto. Os expedidores, transportadores rodoviários e destinatários do produto devem utilizar as informações da FISPQ no gerenciamento dos aspectos já citados nas suas operações de transferência da soda cáustica em solução a granel, incluindo a capacitação do pessoal, projetos de instalação e equipamentos e procedimentos operacionais.

Os responsáveis pela expedição, transporte e recebimento da soda cáustica líquida devem promover a capacitação necessária ao pessoal envolvido nas operações, incluindo as situações de emergências. Os responsáveis pelas operações de expedição, transporte rodoviário e recebimento da soda cáustica líquida devem utilizar as leis e regulamentos e as NBR 14725-4 e NBR 16173 como parte do material para esta capacitação.



Categorias:Normalização, Qualidade

Tags:, , , , , ,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: