Publicado em 28 Jul 2020

A Qualidade dos serviços nos pequenos negócios

Redação

Os pequenos negócios empresariais são formados pelas micro e pequenas empresas (MPE) e pelos microempreendedores individuais (MEI). No Brasil existiam 6,4 milhões de estabelecimentos antes da crise da gripe chinesa e, desse total, 99% são MPE, que respondem por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado (16,1 milhões). Com a crise da gripe chinesa, foi publicada a Lei nº 13.999/2020 que criou o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) com o objetivo é garantir recursos para os pequenos negócios e manter empregos durante a pandemia no país. Pelo texto, os micros e pequenos empresários poderão pedir empréstimos de valor correspondente a até 30% de sua receita bruta obtida no ano de 2019. Caso a empresa tenha menos de um ano de funcionamento, o limite do empréstimo será de até 50% do seu capital social ou a até 30% da média de seu faturamento mensal apurado desde o início de suas atividades, o que for mais vantajoso. As empresas beneficiadas assumirão o compromisso de preservar o número de funcionários e não poderão ter condenação relacionada a trabalho em condições análogas às de escravo ou a trabalho infantil. Os recursos recebidos do Pronampe servirão ao financiamento da atividade empresarial e poderão ser utilizados para investimentos e para capital de giro isolado e associado, mas não poderão ser destinados para distribuição de lucros e dividendos entre os sócios. A Receita Federal está enviando um comunicado às micro e pequenas empresas, com a informação do valor da receita bruta, com base nas declarações desses contribuintes ao fisco, para viabilizar a análise à linha de crédito do Pronampe, junto às instituições financeiras. O Pronampe poderá ser acessado por um total de aproximadamente 4,58 milhões de microempresas e empresas de pequeno porte. Conheça os requisitos de qualidade para as atividades de venda e serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam satisfazer as expectativas do cliente.

Hayrton Rodrigues do Prado Filho – 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) classifica as micro, pequenas e médias empresas pelo porte de faturamento conforme tabela abaixo. A instituição também está liberando crédito para essas organizações destinado para várias finalidades como: capital de giro, compra de matéria-prima, pró-labore, financiamento de startup, investimentos em obras, dentre outras. Além disso são oferecidas linhas de crédito para prorrogação extraordinária do vencimento das parcelas e antecipação de recebíveis. O objetivo é aumentar a competitividade dos pequenos negócios dos setores da indústria, agroindústria, comércio e serviços, como também produtores e empresas rurais, cooperativas de produtores rurais e associações legalmente constituídas.

Com a crise, os proprietários dos pequenos negócios estão enfrentando dificuldades para manter as suas empresas funcionando principalmente por falta de faturamento e acesso ao crédito. Uma ideia seria a formação de redes de empresas que poderia gerar diferenciais e potencializar a capacidade de competição para micro, pequenas e médias empresas (MPME). Há vários tipos de cooperação entre firmas, como redes de subcontratação, cooperativas e associações, por exemplo. Elas podem envolver também empresas de grande porte, com...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica