Publicado em 22 Sep 2020

O aterramento dos sistemas de distribuição

Redação

O aterramento é a arte de se fazer uma conexão com toda a terra. A conexão terra é na realidade a interface entre o sistema de aterramento e toda a terra, e é por esta interface que é feito o contato elétrico entre ambos (terra e sistema de aterramento). O aterramento elétrico é um assunto que gera um número enorme de dúvidas quanto às normas e procedimentos no que se refere ao ambiente elétrico industrial. Muitas vezes, o desconhecimento das técnicas para realizar um aterramento eficiente, ocasiona a queima de equipamentos, ou pior, o choque elétrico nos operadores desses equipamentos. Para que um sistema de energia elétrica opere corretamente, com uma adequada continuidade de serviço, com um desempenho seguro do sistema de proteção e, mais ainda, para garantir os limites (dos níveis) de segurança pessoal, é fundamental que o aterramento mereça um cuidado especial. Esse cuidado deve ser traduzido na elaboração de projetos específicos, nos quais, com base em dados disponíveis e parâmetros pré-fixados, sejam consideradas todas as possíveis condições a que o sistema possa ser submetido. Os objetivos principais do aterramento são: obter uma resistência de aterramento a mais baixa possível, para correntes de falta a terra; manter os potenciais produzidos pelas correntes da falta dentro de limites de segurança de modo a não causar fibrilação; fazer que equipamentos de proteção sejam mais sensibilizados e isolem rapidamente as falhas à terra; proporcionar um caminho de escoamento para terra de descargas atmosféricas; usar a terra como retorno de corrente no sistema monofilar com retorno por terra (MRT),; escoar as cargas estáticas geradas nas carcaças dos equipamentos. Deve-se conhecer as diretrizes para a elaboração de projetos de aterramento de sistemas elétricos de distribuição, em tensões de até 34,5 kV.

Da Redação – 

Na elaboração de um projeto de aterramento deve-se conhecer as características do solo, principalmente a sua resistividade elétrica. Esta, além da importância para a engenharia elétrica, em termos de proteção e segurança, auxilia também em outras áreas como: geologia, na localização de jazidas de minerais, lençol de água, petróleo, gás, etc. O aterramento elétrico tem três funções principais: proteger o usuário do equipamento das descargas atmosféricas, através da viabilização de um caminho alternativo para a terra, de descargas atmosféricas; descarregar as cargas estáticas acumuladas nas carcaças das máquinas ou equipamentos para a terra; e facilitar o funcionamento dos dispositivos de proteção (fusíveis, disjuntores, etc.), através da corrente desviada para a terra.

Um aterramento elétrico consiste em uma ligação elétrica proposital de um sistema físico (elétrico, eletrônico ou corpos metálicos) ao solo. Este se constitui basicamente de três componentes: as conexões elétricas que ligam um ponto do sistema aos eletrodos; os eletrodos de aterramento (qualquer corpo metálico colocado ao solo); a terra que envolve os eletrodos. Existem várias maneiras para aterrar um sistema elétrico, que vão desde uma simples haste, passando por placas de formas e tamanhos diversos, chegando às mais complicadas configurações de cabos enterrados no solo.

O ponto do sistema que se deseja conectar ao solo, dependendo da aplicação, este p...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica