Publicado em 15 Dec 2020

O método correto da remoção e do manuseio de implantes cirúrgicos

Redação

Um implante cirúrgico é um dispositivo médico destinado a ser inserido no corpo por meio de técnicas cirúrgicas. O implante pode ser um componente de um implante modular ou multicomponentes. Deve-se ressaltar que, para avaliação do desempenho clínico do implante sob investigação, particularmente, a falha ou deterioração do implante, devem ser considerados a aplicação do implante, as condições fisiológicas, o histórico clínico e o carregamento do implante. A investigação de implantes cirúrgicos, tecidos adjacentes e fluidos associados removidos pode ser executada para determinar a causa de uma complicação clínica ou falha de implante cirúrgico; aumentar o conhecimento sobre desempenho e segurança de implante cirúrgico; aumentar o conhecimento sobre as interações entre implantes cirúrgicos e o corpo humano; e desenvolver materiais com melhor biocompatibilidade e implantes com melhor longevidade funcional. Há muitas variáveis envolvidas no processo de remoção de implantes cirúrgicos. A remoção pode ser realizada para a substituição de rotina da bateria de um marcapasso, ou pode servir para a revisão de um implante cirúrgico defeituoso. A remoção pode ser efetuada em um paciente vivo ou pode ser um estudo post-mortem. A remoção pode envolver a retirada de um único implante cirúrgico ou de múltiplos componentes, por exemplo, no caso de próteses de quadril ou de materiais de fixação de fraturas ou de coluna vertebral. Além da remoção do implante cirúrgico, tecidos e fluidos associados também podem precisar ser removidos. A remoção pode envolver uma grande variedade de profissionais, como cirurgiões, enfermeiros, outros funcionários do hospital, o fabricante do implante cirúrgico, o investigador e o serviço de transporte. Por fim, o tipo de análise a ser executada pode variar e pode incluir estudos visuais, químicos, histológicos e microbiológicos e a análise final pode ter um impacto sobre o processo de remoção. Estas variáveis impossibilitam a especificação de um único método a ser seguido em todos os casos de remoção. Deve-se conhecer os métodos a ser seguido para a remoção e o manuseio de implantes cirúrgicos e os tecidos e fluidos associados, além dos métodos para análise de implantes cirúrgicos removidos. descreve a análise de implantes removidos metálicos, poliméricos e cerâmicos.

Da Redação – 

Fundamental para o processo de remoção e manuseio dos implantes é a obtenção do histórico clínico do implante e do paciente. Sempre que possível, o histórico clínico do paciente e do implante cirúrgico deve ser obtido e registrado. Esse histórico clínico deve incluir pelo menos o seguinte, se disponível o nome ou número de identificação do paciente, conforme permitido pelos regulamentos nacionais aplicáveis; o diagnóstico original que resultou na utilização do implante cirúrgico; o raio X do implante cirúrgico in situ, efetuado após a operação de inserção; o nível de atividade do paciente, incluindo a habilidade para executar seu trabalho, esportes e atividades recreacionais; o histórico médico do paciente pertinente ao implante cirúrgico, incluindo o hospital ou clínica onde foi realizada a implantação; as informações sobre a experiência do paciente com o implante cirúrgico pouco antes da remoção do implante cirúrgico; os dados de remoção; e o hospital ou clínica onde o implante cirúrgico foi removido. Convém que as informações obtidas sejam tratadas como confidenciais.

Sempre que possível, convém que...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica