Publicado em 27 Apr 2021

A mineração de bitcoins prejudica o meio ambiente

Redação

A moeda digital também causa danos ao planeta Terra - assim como o armazenamento de dados digitais causa poluição e desperdício de energia. A mineração dos bitcoins não surgem do nada, pois precisam ser produzidos, em um processo chamado de mineração. Para gerar novas unidades da moeda, computadores trabalham 24 h por dia resolvendo problemas matemáticos, que vão ficando mais complexos com o passar do tempo. A tática foi criada para regular a quantidade de moedas disponíveis no mercado. Conforme os computadores resolvem os problemas, seus donos são recompensados com frações de bitcoins - ou seja, milhares de dólares. No entanto, para fazer a mineração são necessárias máquinas super potentes, com um alto desempenho de hardware e que consomem muita energia. Assim, conforme cresce a procura pela moeda digital, aumenta também o número de pessoas interessadas em colocar seus computadores para trabalhar na mineração.

Vivaldo José Breternitz – 

Cerca de 80% dos bitcoins minerados atualmente vem da China. Essa atividade está colocando em risco as metas de combate à mudança climática fixadas pelo governo daquele país, segundo um estudo publicado pela revista Nature. A China planeja se tornar neutra em carbono até 2060, sendo para isso necessária uma grande redução no uso de combustíveis fósseis. 

Esse risco ocorre em função do alto consumo de energia exigido pela mineração de bitcoins, sendo que na China, 40% do consumo de eletricidade usada para esse fim, provém da queima de carvão, combustível altamente poluente. O estudo da Nature concluiu que, se as coisas continuarem nesse ritmo, apenas a mineração de bitcoins na China gerará 130,5 milhões de toneladas métricas de emissões de carbono até 2024, quase tanto quanto a totalidade das emissões de países como Itália e Arábia Saudita.

Ao nível mundial, 0,6% da energia gerada deverá ser consumida pela m...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica