Publicado em 05 Oct 2021

Com o grafeno, a geração de energia solar será para todos

Redação

Por aliar sustentabilidade e economia, a geração de energia solar começa a deixar o patamar de tendência e se tornar uma solução escolhida por brasileiros de diferentes classes sociais para reverter o quadro de constantes reajustes tarifários nas contas de energia elétrica. Esse gasto pesa no bolso do consumidor e reflete a crítica situação dos reservatórios das principais hidrelétricas no país.

Leonardo Retto – 

Ao obrigar milhões de brasileiros a se isolarem em casa e fazer saltar o valor da conta de luz, a pandemia fortaleceu um segmento que já crescia nos últimos anos: o de energia solar. Tanto que o Brasil entrou no ranking dos dez países que mais instalaram sistemas desta matriz energética em 2020, de acordo com o mapeamento realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

Por aliar sustentabilidade e economia, a geração de energia solar começa a deixar o patamar de tendência e se tornar uma solução escolhida por brasileiros de diferentes classes sociais para reverter o quadro de constantes reajustes tarifários nas contas de energia elétrica. Esse gasto pesa no bolso do consumidor e reflete a crítica situação dos reservatórios das principais hidrelétricas no país.

Diante deste cenário, novas tecnologias começam a chegar ao mercado brasileiro justamente com a missão de popularizar a geração de energia fotovoltaica, como é o caso das telhas solares, fabricadas com plástico 100% reciclado e compostas por cápsulas de grafeno. Elas são capazes de absorver os raios do Sol, mesm...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica