Publicado em 26 Jul 2022

Os calçados de segurança devem ser fabricados conforme a norma técnica

Redação

Se um trabalhador estiver em risco de lesão nos pés em seu local de trabalho, deve usar o calçado de proteção apropriado. Se for necessária proteção para os pés, configure um programa completo de proteção para os pés, incluindo seleção, teste de ajuste, treinamento, manutenção e inspeção. Um calçado de segurança deve incorporar as características para proteger o usuário dos danos que poderiam advir de acidentes. Eles devem ser montados com biqueiras destinadas a oferecer proteção contra impacto, quando ensaiados com um nível de energia de pelo menos 200 J, e contra compressão, quando ensaiados com uma carga de compressão de pelo menos 15 kN. Deve ser projetado para proteger os pés contra uma ampla variedade de lesões, como impacto, compressão e punção que são os tipos mais comuns de lesão no pé. Use proteção metatarsal (parte superior do pé entre os dedos e o tornozelo) onde houver potencial de lesão. O calçado deve ser escolhido com base nos perigos que estão presentes, devendo=se avaliar o local de trabalho e as atividades de trabalho para os materiais manuseados ou utilizados pelo trabalhador; risco de queda ou choque de objetos nos pés; qualquer material ou equipamento que possa rolar sobre os pés; quaisquer objetos afiados ou pontiagudos que possam cortar a parte superior dos pés; objetos que podem penetrar na parte inferior ou lateral do pé; possível exposição a substâncias corrosivas ou irritantes; possíveis atmosferas explosivas, incluindo o risco de descargas elétricas estáticas; risco de danos a componentes ou equipamentos eletrônicos sensíveis devido à descarga de eletricidade estática; e risco de contato com condutores energizados de baixa a moderada tensão (por exemplo, 220 V ou menos). Além disso, a empresa deve avaliar a lesão no tornozelo por superfícies irregulares ou terrenos acidentados; lesão no pé devido à exposição ao calor ou frio extremos; escorregões e quedas em superfícies escorregadias; exposição à água ou outros líquidos que possam penetrar no calçado causando danos ao pé e ao calçado; e exposição a máquinas rotativas ou abrasivas (por exemplo, motosserras ou esmerilhadeiras). Assim, os profissionais e as empresas devem entender os requisitos normativos básicos e adicionais (opcionais) para o calçado de segurança utilizado para propósitos gerais. Inclui, por exemplo, riscos mecânicos, resistência ao escorregamento, riscos térmicos e comportamento ergonômico.

Da Redação – 

Quando se fala em equipamentos de proteção individual (EPI) é importante pensar na proteção para os pés, pois eles ocupam o segundo lugar entre as partes do corpo mais atingidas em acidentes de trabalho. Dessa forma, os calçados de segurança podem ser divididos em sapatos e botas, e devem ser escolhidos de acordo com o tipo de atividade e os riscos diferentes no ambiente de trabalho. E para que se saiba qual é o ideal para o seu ambiente de trabalho, é importante conhecer as características de cada um deles.

A função principal do calçado de segurança é proteger os pés dos trabalhadores de qualquer perigo externo. São vários os riscos que podem sem encontrados no ambiente de trabalho, como os impactos causados por queda de objetos; a variação térmica do ambiente (calor ou frio); os objetos cortantes e pontiagudos; a corrente elétrica e os possíveis choques; a umidade e os ambientes com água; os produtos químicos (contaminação e queimadura).

O produto visa garantir a segurança dos pés dos trabalhadores e todos os profissionais, que trabalham expostos aos riscos de quedas de objetos de grande porte, deve...

Artigo atualizado em 26/07/2022 05:50.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica