Os ensaios em armações para óculos

Os materiais das armações de óculos mais conhecidos são os fabricados em acetato e metal. No entanto, existe uma variedade de opções que vale a pena conhecer antes de adquirir o seu. Na verdade, o fato é que a maioria das pessoas não liga para esse tipo de característica. Ao chegar em um ótica, é muito comum que as pessoas experimentem os óculos apenas para saber se o modelo combina ou não com o formato do rosto. Contudo, é sempre bom saber o que se está comprando. As armações precisam ser fabricadas conforme a norma técnica.

armação2Da Redação –

É bom saber que o oculista é um técnico de óptica e de laboratório de produtos oftalmológicos, capaz de interpretar a receita médica prescrita pelo oftalmologista, cuidar da manutenção de lentes e óculos, bem como produzir, adaptar, montar e consertar os mesmos, além de orientar o cliente quanto ao melhor tipo de lente e armação a escolher em cada caso. Por exemplo, as armações em acetato de celulose possuem resistência, uma vez que ela resiste muito bem a queda, riscos e arranhões, água, óleo e gordura.

O acetato de celulose é um tipo de plástico que, ao ser aquecido, tem uma ótima capacidade de maleabilidade e amolecimento, podendo ser adaptado e transformado de forma mais fácil que outros materiais. A grande vantagem desse material é o conforto que ele proporciona. A armação de acetato se ajusta bem ao rosto, pois não tem ponteiras nas hastes e nem plaquetas na região nasal, oferecendo mais conforto para quem usa.

abq_inscriçãoO evento é gratuito e mais informações no link http://www.abqualidade.org.br/Eventos/home.php?carta_do_presidente

É importante ressaltar que o acetato é antialérgico e não causa nenhum problema ao entrar em contato com a pele. E, além disso, ele permite uma grande variedade de cores e modelos que, devido a sua versatilidade, tem sido muito usado em ocasião tanto do dia a dia quanto em festas.

As armações em metal são mais leves e mais usadas em ocasiões casuais. Se comparadas com as produzidas em acetato, ele garante mais facilidade de ser ajustado no rosto. Embora o metal não precise ser aquecido, é possível ajustar a armação à mão na hora da compra. As plaquetas se ajustam para que ela se encaixe bem na base nasal e, além disso, as ponteiras podem ser diminuídas, evitando que a peça fique muito curvado atrás da orelha.

Existem algumas opções de armação que utilizam uma combinação de acetato de celulose nas hastes com a frente de metal. A combinação possibilita conforto na lateral e maior possibilidade de ajustes na base nasal.

As armações que utilizam metal podem conter níquel em sua composição. Portanto, é necessário ter cuidado, pois esse material não é indicado a quem é alérgico a essa substância, podendo causar reações indesejadas.

O alumínio possibilita uma armação forte e leve — mais até que o titânio. Porém, ele tem pouca capacidade de ajuste e flexibilidade. No entanto, a grande vantagem das peças produzidas com esse tipo de material é que elas permitem brincar com uma grande variedade de cores, além de passar a impressão de sofisticação e um design mais moderno.

Os aços inoxidáveis são ligas que possuem em sua composição pelo menos 10,5% de cromo, no máximo 30% de níquel, além de outros elementos como, por exemplo, molibdênio, titânio e nióbio que podem ser acrescentados a sua estrutura a fim de se obter determinadas características. O níquel melhora a resistência da liga às altas temperaturas, sua ductilidade e soldabilidade, melhorando sua resistência em geral, mas é o cromo o principal responsável por conferir sua resistência à corrosão.

As armações de titanium são leves. têm maior durabilidade e não sofrem com erosão ocasionada por sal, ácidos, água e demais umidades, que pode deteriorar os óculos com o passar do tempo de uso. Na categoria de não metais, pode-se citar os materiais injetados, que são o propionato, o grilamide, o optyl, o policarbonato, a fibra de carbono, a triglamide e o náilon. Sua característica mais marcante é a maleabilidade, que permite que as armações sejam projetadas em um design diferenciado.

As armações em madeira são uma novidade no mercado de óculos e fez todo mundo ficar apaixonado. Com um conceito de exclusividade, uma vez que um modelo nunca é igual ao outro, devido às características da madeira, eles são resistentes a quedas e a água, além de levar toda uma ideia sustentável.

A NBR ISO 12870 de 12/2018 – Óptica oftálmica — Armações para óculos — Requisitos e métodos de ensaio especifica os requisitos fundamentais para armações para óculos, sem lentes, projetadas para uso com todas as lentes corretivas. É aplicável às armações no ponto de venda pelo fabricante ou fornecedor para o varejista. É aplicável a todos os tipos de armações para óculos, incluindo montagens sem aro, montagens com semiaro e armações para óculos dobráveis. É também aplicável às armações para óculos fabricadas a partir de materiais orgânicos naturais. Ver Anexo A para recomendações sobre o projeto de armações para óculos. Não se aplica por completo às armações para óculos sob medida ou aos produtos projetados especificamente para fornecer proteção pessoal dos olhos.

Os requisitos aplicáveis aos diferentes tipos de armações para óculos são dados na tabela abaixo. Todos os tipos de armações para óculos incluídos nesta norma devem cumprir os requisitos identificados como “geral” (g). Os requisitos marcados com “O” são opcionais, mas podem ser requeridos pela legislação em alguns países.

armação3

Quando ensaiadas sob as condições de inspeção dadas em 7.2, convém que as áreas da armação para óculos que possam, tanto pelo seu projeto quanto acidentalmente, entrar em contato com o usuário sejam suaves e sem saliências pontiagudas, e convém que todas as bordas sejam arredondadas. As armações para óculos devem ser projetadas e fabricadas de tal forma que, quando usadas nas condições e para os fins pretendidos, não comprometam a saúde (e segurança) do usuário.

Os riscos representados pelo vazamento de substâncias (migração) do dispositivo que possam entrar em contato prolongado com a pele devem ser reduzidos pelo fabricante ao mínimo possível e dentro dos limites de quaisquer requisitos regulamentares apropriados. Deve ser dada atenção especial às substâncias que são conhecidas por serem alérgicas, cancerígenas, mutagênicas ou tóxicas para a reprodução.

A lista a seguir, dada como informação, fornece exemplos de documentos que podem ser examinados ao verificar a inocuidade dos materiais: especificação dos materiais utilizados; fichas de segurança relativas aos materiais; informações relativas à adequação dos materiais para uso com alimentos, em dispositivos médicos ou outras aplicações pertinentes; informações relativas às pesquisas sobre as propriedades alergênicas, cancerígenas, toxicológicas ou mutagênicas dos materiais, ou a sua toxicidade em relação à reprodução; informações relativas às pesquisas ambientais ecotoxicológicas e outras dos materiais.

As reações podem ser geradas pela pressão excessiva, por exemplo, devido a um mau ajuste na face, irritação química ou alérgica. As reações raras ou idiossincráticas podem ocorrer com qualquer material e indicar a necessidade de o indivíduo evitar determinados tipos de armações. Em alguns países, as propriedades específicas dos materiais são obrigatórias.

As partes das armações para óculos de metal e as partes metálicas das armações para óculos combinadas que entram em contato direto e prolongado com a pele do usuário não podem ter uma liberação de níquel superior a 0,5 μg/cm²/semana, quando ensaiadas de acordo com a ISO/TS 24348 ou, equivalentemente, EN 16128. As partes a serem ensaiadas devem incluir: o frontal (aros, ponte e, se aplicável, barra de apoio e qualquer superfície de apoio nasal, incluindo suportes de plaqueta metálicos), excluindo talão e plaquetas; as laterais, incluindo aros metálicos, mas excluindo as dobradiças e áreas destinadas a serem protegidas por plásticos nas extremidades (ponteiras); adornos metálicos decorativos, se inseridos no interior das laterais plásticas e protetores plásticos das extremidades.

O Anexo C contém breve informação sobre requisitos e legislação d a Europa. Se apenas a informação indicativa sobre a extensão da liberação de níquel for requerida, esta informação pode ser obtida por um dos ensaios especificados na CEN/CR 12471. Para a avaliação clínica, se uma armação para óculos for fabricada com materiais (por exemplo, plásticos, ligas, revestimentos ou pigmentos) não utilizados anteriormente na fabricação da armação para óculos, a avaliação clínica deve ser feita de acordo com a (s) norma (s) adequada (s), utilizando tanto a própria armação para óculos quanto estudos onde foi usado material idêntico em outros dispositivos médicos.

As dimensões nominais declaradas da armação para óculos devem estar de acordo com o sistema de medição especificado na ISO 8624. As seguintes tolerâncias devem ser aplicadas às dimensões marcadas na armação para óculos sem lentes, quando medidas com um dispositivo de medição linear com exatidão de pelo menos 0,1 mm, usando o método de medição de lente encaixada descrito na ISO 8624: dimensão horizontal da lente encaixada: ± 0,5 mm; distância entre as lentes: ± 0,5 mm; comprimento total da lateral: ± 2,0 mm.

Para melhorar a exatidão da medição do comprimento total da haste, é recomendado que a curvatura seja fisicamente endireitada. Convém que seja ignorada a sinuosidade no plano vertical pretendido, ou a curvatura acentuada no plano horizontal pretendido na haste antes da curva da orelha. Convém que o comprimento total da haste seja tomado como o comprimento de um segmento de reta entre o parafuso da dobradiça e a extremidade da haste.

Convém que a curvatura suave da haste ao redor da largura da cabeça seja esticada. Para as hastes sem uma junta articulada, convém que a haste seja mantida aberta – (900-5)° para a frente ou para a parte da haste ligada ao frontal, e o comprimento seja medido a partir da extremidade da frente da haste, menos 10 mm. Ver ISO 8624:2011, Figuras 2 e 3, para uma ilustração de comprimento total da haste.

Para simplificar o corte das lentes para qualquer modelo de armação simples, tolerâncias maiores no tamanho da abertura das lentes de uma armação para outra do mesmo tamanho nominal podem ser uma questão de acordo entre o fornecedor e o comprador. As tolerâncias das roscas dos parafusos utilizados na armação para óculos devem estar conforme a NBR ISO 11381.

Quando a armação para óculos equipada com lentes de ensaio for ensaiada conforme o ensaio para estabilidade dimensional à temperatura eleva, a distância entre as ponteiras das hastes não pode alterar mais que + 6 mm ou – 12 mm. Para pequenas armações para óculos, onde a ponteira da haste for menor que 100 mm a partir do plano posterior para o frontal, estas tolerâncias são reduzidas para + 5 mm ou – 10 mm.

Para a resistência à perspiração, quando a armação para óculos for ensaiada de acordo com 8.3, esta deve ficar sem manchas ou mudança de cor (exceto perda de brilho na superfície) em qualquer lugar sobre a armação, excluindo articulações e parafusos, depois de ensaiar durante 8 h, e sem corrosão, degradação da superfície ou separação de qualquer camada de revestimento nas partes passíveis de entrar em contato prolongado com a pele durante o uso, isto é, o interior das hastes, partes inferiores e mais baixas do aro e a ponte interna, após ensaiar por um total de 24 h.

Tais defeitos devem ser visíveis sob as condições de inspeção descritas na inspeção e exame. Se a armação para óculos for fabricada a partir de materiais naturais e o fabricante recomendar um creme ou cera para a sua manutenção, então, antes do ensaio, a (s) armação (ões) deve (m) ser preparada (s) com este creme ou cera, de acordo com as instruções do fabricante.

No final do ensaio, se a armação não atender este requisito, quando verificada para alteração de cor ou para degradação da superfície, usar o creme ou cera e esperar um dia antes de verificar novamente a alteração de cor ou a degradação da superfície. Se a armação para óculos recuperar sua aparência original, ela é considerada aprovada no ensaio; se a armação permanecer desbotada, ela é considerada reprovada no ensaio.

A armação para óculos deve ser considerada aceitável nas características de retenção da lente se, quando ensaiada de acordo com a deformação da ponte e ensaio de retenção da lente, a lente de ensaio não for desalojada total ou parcialmente de sua posição original no friso ou montagem.

Para a resistência à fadiga, quando ensaiada de acordo com o ensaio de resistência à fadiga, a armação para óculos com as lentes de ensaio não pode: fraturar em qualquer ponto; ser permanentemente deformada a partir da sua posição original por mais de 5 mm após 500 ciclos; requerer mais do que a pressão de um toque suave de um dedo para abrir e fechar as hastes (exceto para armações equipadas com mecanismo de mola), ou ter uma haste que feche sob o seu próprio peso em qualquer ponto do ciclo de abertura/fechamento (para armações não equipadas com mecanismo de mola), ou para hastes equipadas com mecanismo de mola; as hastes devem ainda suportar o seu peso na posição aberta (ou seja, aberta com a máxima amplitude sem a ativação do mecanismo da mola).

Para a resistência à ignição, quando a armação para óculos for ensaiada de acordo com 8.6, a combustão não pode continuar após a retirada da haste de aço. Para a resistência à radiação óptica, quando ensaiada de acordo com 8.7, a armação não pode: alterar a cor mais do que o grau 3 na escala de cinza da NBR ISO 105-A02, ou perder o brilho nas superfícies brilhantes, quando comparada com uma amostra não ensaiada sob as condições de inspeção descritas em 7.2.

O nível mínimo de ensaios de conformidade requer que dois corpos de prova de cada modelo da armação para óculos devam ser selecionados aleatoriamente. Estas amostras devem ser selecionadas pelo fabricante ou pelo seu representante, e devem ser identificadas como amostra de ensaio 1 e amostra de ensaio 2. Elas devem ser condicionadas conforme descrito na Seção 6 antes do ensaio, como descrito nas Seções 7 e 8.

Em algumas regiões, a legislação local requer um modelo de armação para óculos que atenda aos requisitos regulamentares durante o seu fornecimento ao mercado. Quando o cumprimento desta norma for requerido, o fabricante ou o seu representante tem a responsabilidade por qualquer meio escolhido, por exemplo, uso da NBR ISO 13485, NBR ISO 14971 e/ou desta norma, para garantir que a conformidade do modelo de armação para óculos continue durante todo o seu ciclo de duração de fornecimento, e não apenas no seu primeiro lançamento no mercado.



Categorias:Metrologia, Normalização

Tags:, , , , ,

1 resposta

  1. A informaçao do aço inox nao esta correta. O aço inox nao é feito de ferro e cobre. É uma liga composta de aço carbono e Cromo essencialmente, podendo ter tambem outros elementos (niquel, molibdenio,…..)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: