Publicado em 10 Nov 2020

A conformidade das lãs de PET para o isolamento térmico e acústico

Redação

As lãs de PET são mantas de isolamento termoacústico, composta 100% de fibras de poliéster, um material proveniente da reciclagem de garrafas PET, sem adição de resinas. Esses produtos são fabricados em diferentes densidades e dimensões, podendo integrar projetos de ambientes com finalidades de uso diversos: escritórios, residências, hospitais, igrejas, escolas, universidades, galpões industriais, supermercados, shopping centers, teatros, auditórios, restaurantes e casas noturnas. Os formatos são variados, encontrando-se em geral em painéis ou rolos. Além disso, também podem ser utilizadas em sistemas hidrossanitários para isolamento termo acústico de tubulações, conexões e peças do conjunto. Existem no mercado brasileiro três tipos de lã mineral comumente utilizadas: a lã de PET, a lã de rocha e a lã de vidro e todas têm um objetivo comum: o isolamento termoacústico. A diferença entre os tipos de lã está na matéria prima utilizada para a sua fabricação: as lãs de vidro e rocha são fabricadas a partir de processos semelhantes. No caso da lã de vidro, os minerais utilizados são a sílica e o sódio (areia e vidro), que são fundidos e centrifugados formando filamentos de vidro aglutinados com resina sintética. A lã de rocha parte da extração de um recurso não renovável, rochas e minerais especiais, consistindo em um produto final altamente fibroso, com propriedades de absorção acústica e resistência térmica. Pela natureza de sua composição, o manuseio da lã de rocha pode causar inflamações diversas, como irritações de caráter alérgico, problemas brônquicos e outros problemas no sistema respiratório como um todo. A lã de PET é um material reciclado e reciclável. Sua fabricação e uso contribuem para a redução dos impactos ambientais gerados pelas embalagens plásticas – matéria prima principal do produto. Além disso, a lã de PET consiste em uma solução inteligente a ser integrada nos projetos de edificações sustentáveis, adequando-se perfeitamente aos critérios da certificação ambiental Leadership in Energy and Environmental Design (LEED). Do ponto de vista do desempenho térmico, por exemplo, a lã de PET pode ser utilizada em subcobertura de telhados e na fachada de edifícios, impedindo a transmissão do calor para o interior da edificação, reduzindo o consumo de energia com ar condicionado. Deve-se conhecer alguns métodos de ensaio para as lãs de PET utilizadas em sistemas construtivos em chapas de gesso para drywall destinadas ao isolamento acústico e térmico entre ambientes construídos, além de critérios para aceitação e rejeição, as condições para armazenagem, manuseio, transporte, uso e orientações gerais para esses materiais.

Da Redação – 

A lã de PET é constituída por fibras distribuídas aleatoriamente de forma tridimensional apresentada em forma de painéis ou rolos. O PET é um polímero termoplástico da cadeia dos poliésteres denominado politereftalato de etileno/polietilenotereftalato (poliéster). fabricadas em diferentes densidades e dimensões, podendo integrar projetos de ambientes com finalidades de uso diversos: escritórios, residências, hospitais, igrejas, escolas, universidades, galpões industriais, supermercados, shopping centers, teatros, auditórios, restaurantes e casas noturnas.

Os formatos são variados, encontrando-se em geral em painéis ou rolos. Além disso, também podem ser utilizadas em sistemas hidrossanitários para isolamento termo acústico de tubulações, conexões e peças do conjunto. Fabricado com lã proveniente de reciclagem de garrafas PET, sem a adição de resinas ou qualquer tipo de aglomerante, produto ecologicamente correto, boa absorção acústica, em segurança ao fogo, atende à IT-10 do Corpo de Bombeiros do Estado de SP na classificação II-A, bom isolante térmico com condutividade térmica K= 0,035 W/mK, suporta t...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica