Publicado em 20 Apr 2021

A avaliação dos métodos de quantificação para sequências de ácidos nucleicos

Redação

O ácido nucléico, como uma das substâncias mais básicas da vida, é uma espécie de composto macromolecular biológico que se polimeriza por meio de um grande número de nucleotídeos, da vida, que é amplamente encontrado em todas as células animais e em alguns microrganismos. E o ácido nucléico nos organismos está sempre combinado com proteínas para formar nucleoproteínas importantes. No entanto, como para vários ácidos nucléicos, sua composição química e a ordem dos nucleotídeos também são diferentes. Com base na composição química especial, o nucleico pode ser dividido em ácido ribonucleico (RNA abreviado) e ácido desoxirribonucleico (DNA abreviado). Para ser geral, o DNA é a base material principal para armazenar, copiar e transferir informações genéticas, enquanto o RNA tem desempenhado um papel importante no progresso sintético das proteínas. A tecnologia de hibridização de ácido nucleico é normalmente considerada uma tecnologia normal da biologia molecular, principalmente com o propósito de detectar algumas sequências específicas de DNA ou RNA, nomeadamente as sequências alvo. No entanto, como fazer isso? De um modo geral, o DNA ou RNA deve ser removido primeiro e depois fixado ao nitrato de celulose. As sondas complementares de DNA ou RNA de fita simples devem ser marcadas com um rótulo radioativo ou não radioativo. Assim, durante a hibridização, essas sondas podem se combinar com suas sequências alvo complementares por meio de ligações de hidrogênio e, em seguida, lavar essas sondas livres. Finalmente, as sondas de ligação específica podem ser detectadas sob a reação autorradiográfica ou cromogênica. Em suma, o ácido nucléico, como a substância genética mais básica, tem sido significativo na síntese da informação genética e, portanto, desempenha um papel decisivo em uma série de fenômenos biológicos importantes, como a variação genética. Assim, deve-se entender os requisitos analíticos com relação à quantificação de sequências específicas de ácidos nucleicos (alvos). Isso também pode beneficiar mais amplamente as indústrias de biofabricação, pesquisa e desenvolvimento em biociência, biotecnologia industrial, bioengenharia e terapêuticas avançadas, que precisem demonstrar a qualidade do produto com base na medição e na quantificação de alvos específicos de ácidos nucleicos.

Da Redação – 

A técnica de reação em cadeia da polimerase (PCR) em questão transformou o campo da análise de ácidos nucleicos devido à sua robustez e simplicidade. Os avanços tecnológicos na instrumentação resultaram em uma ampla gama de abordagens/instrumentos de quantificação de ácidos nucleicos baseados em PCR com desenvolvimentos subsequentes, como os exemplos citados a seguir. O PCR quantitativo em tempo real (qPCR), o qual oferece métodos para quantificação de moléculas de DNA e RNA relativos a um material de calibração ou amostra independente, e o PCR digital (dPCR), o qual oferece a capacidade de realizar quantificação rastreável ao SI, por meio do conceito de enumeração molecular, sem a necessidade de uma curva de calibração.

Pode-se avaliar o desempenho e assegurar a qualidade dos métodos utilizados para a quantificação de sequências específicas de ácidos nucleicos (alvos). Esse método plica-se aos ácidos nucleicos derivados de fontes biológicas, como vírus, células procarióticas e eucarióticas, fluidos biológicos livres de células (por exemplo, plasma ou meio de cultura) ou de fontes in vitro (por exemplo, oli...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica